URGENTE: Fachin acaba de desovar a lista do fim do mundo

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, entre eles os presidentes das duas Casas –como mostram as 83 decisões do magistrado do STF, obtidas com exclusividade pelo Estado. O grupo faz parte do total de 108 alvos dos 83 inquéritos que a Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) com base nas delações dos 78 executivos e ex-executivos do Grupo Odebrecht, todos com foro privilegiado no STF. Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, não aparecem nesse conjunto porque não possuem mais foro especial.

O Estado teve acesso a despachos do ministro Fachin, assinados eletronicamente no dia 4 de abril.
Também serão investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e 24 outros políticos e autoridades que, apesar de não terem foro no tribunal, estão relacionadas aos fatos narrados pelos colaboradores.

Os senadores Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, e Romero Jucá (RR), presidente do PMDB, são os políticos com o maior número de inquéritos a serem abertos: 5, cada. O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ex-presidente do Senado, vem em seguida, com 4.

O governo do presidente Michel Temer é fortemente atingido. A PGR pediu investigações contra os ministros Eliseu Padilha (PMDB), da Casa Civil, , Moreira Franco (PMDB), da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Kassab (PSD), da Ciência e Tecnologia, Helder Barbalho (PMDB), da Integração Nacional, Aloysio Nunes (PSDB), das Relações Exteriores, Blairo Maggi (PP), da Agricultura, Bruno Araújo (PSDB), das Cidades, Roberto Freire (PPS), da Cultura, e Marcos Pereira (PRB), da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Padilha e Kassab responderão em duas investigações, cada.

As investigações que tramitarão especificamente no Supremo com a autorização do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte, foram baseadas nos depoimentos de 40 dos 78 delatores.

Os relatos de Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo, são utilizados em 7 inquéritos no Supremo. Entre os executivos e ex-executivos, o que mais forneceu subsídios para os pedidos da PGR foi Benedicto Júnior, (ex-diretor de Infraestrutura) que deu informações incluídas em 34 inquéritos. Alexandrino Alencar (ex-diretor de Relações Institucionais) forneceu subsídios a 12 investigações, e Cláudio Melo Filho (ex-diretor de Relações Institucionais) e José de Carvalho Filho (ex-diretor de Relações Institucionais), a 11.

Os crimes mais frequentes descritos pelos delatores são de corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, e há também descrições a formação de cartel e fraude a licitações.

Imunidade. O presidente da República, Michel Temer (PMDB), é citado nos pedidos de abertura de dois inquéritos, mas a PGR não o inclui entre os investigados devido à “imunidade temporária” que detêm como presidente da República. O presidente não pode ser investigado por crimes que não decorreram do exercício do mandato.

Lista. Os pedidos do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foram enviados no dia 14 de março ao Supremo. Ao todo, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao STF 320 pedidos – além dos 83 pedidos de abertura de inquérito, foram 211 de declínios de competência para outras instâncias da Justiça, nos casos que envolvem pessoas sem prerrogativa de foro, sete pedidos de arquivamento e 19 de outras providências. Janot também pediu a retirada de sigilo de parte dos conteúdos.

Entre a chegada ao Supremo e a remessa ao gabinete do ministro Edson Fachin, transcorreu uma semana. O ministro já deu declarações de que as decisões serão divulgadas ainda em abril. Ao encaminhar os pedidos ao STF, Janot sugeriu a Fachin o levantamento dos sigilos dos depoimentos e inquéritos.

A LISTA DOS ALVOS

Senador da República Romero Jucá Filho (PMDB-RR)

Senador Aécio Neves da Cunha (PSDB-MG)

Senador da República Renan Calheiros (PMDB-AL)

Ministro da Casa Civil Eliseu Lemos Padilha (PMDB-RS)

Ministro da Ciência e Tecnologia Gilberto Kassab (PSD)

Senador da República Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)

Deputado Federal Paulinho da Força (SD-SP)

Deputado Federal Marco Maia (PT-RS)

Deputado Federal Carlos Zarattini (PT-SP)

Deputado Federal Rodrigo Maia (DEM-RM), presidente da Câmara

Deputado federal João Carlos Bacelar (PR-BA)

Deputado federal Milton Monti (PR-SP)

Governador do Estado de Alagoas Renan Filho (PMDB)

Ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República Wellington Moreira Franco (PMDB)

Ministro da Cultura Roberto Freire (PPS)

Ministro das Cidades Bruno Cavalcanti de Araújo (PSDB-PE)

Ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB)

Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços Marcos Antônio Pereira (PRB)

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Blairo Borges Maggi (PP)

Ministro de Estado da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB)

Senador da República Paulo Rocha (PT-PA)

Senador Humberto Sérgio Costa Lima (PT-PE)

Senador da República Edison Lobão (PMDB-PA)

Senador da República Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

Senador da República Jorge Viana (PT-AC)

Senadora da República Lidice da Mata (PSB-BA)

Senador da República José Agripino Maia (DEM-RN)

Senadora da República Marta Suplicy (PMDB-SP)

Senador da República Ciro Nogueira (PP-PI)

Senador da República Dalírio José Beber (PSDB-SC)

Senador da República Ivo Cassol

Senador Lindbergh Farias (PT-RJ)

Senadora da República Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Senadora da República Kátia Regina de Abreu (PMDB-TO)

Senador da República Fernando Afonso Collor de Mello (PTC-AL)

Senador da República José Serra (PSDB-SP)

Senador da República Eduardo Braga (PMDB-AM)

Senador Omar Aziz (PSD-AM)

Senador da República Valdir Raupp

Senador Eunício Oliveira (PMDB-CE)

Senador da República Eduardo Amorim (PSDB-SE)

Senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE)

Senador da República Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)

Senador da República Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

Deputado Federal José Carlos Aleluia (DEM-BA)

Deputado Federal Daniel Almeida (PCdoB-BA)

Deputado Federal Mário Negromonte Jr. (PP-BA)

Deputado Federal Nelson Pellegrino (PT-BA)

Deputado Federal Jutahy Júnior (PSDB-BA)

Deputada Federal Maria do Rosário (PT-RS)

Deputado Federal Felipe Maia (DEM-RN)

Deputado Federal Ônix Lorenzoni (DEM-RS)

Deputado Federal Jarbas de Andrade Vasconcelos (PMDB-PE)

Deputado Federal Vicente “Vicentinho” Paulo da Silva (PT-SP)

Deputado Federal Arthur Oliveira Maia (PPS-BA)

Deputada Federal Yeda Crusius (PSDB-RS)

Deputado Federal Paulo Henrique Lustosa (PP-CE)

Deputado Federal José Reinaldo (PSB-MA), por fatos de quando era governador do Maranhão

Deputado Federal João Paulo Papa (PSDB-SP)

Deputado Federal Vander Loubet (PT-MS)

Deputado Federal Rodrigo Garcia (DEM-SP)

Deputado Federal Cacá Leão (PP-BA)

Deputado Federal Celso Russomano (PRB-SP)

Deputado Federal Dimas Fabiano Toledo (PP-MG)

Deputado Federal Pedro Paulo (PMDB-RJ)

Deputado federal Lúcio Vieira Lima (PDMB-BA)

Deputado Federal Paes Landim (PTB-PI)

Deputado Federal Daniel Vilela (PMDB-GO)

Deputado Federal Alfredo Nascimento (PR-AM)

Deputado Federal Zeca Dirceu (PT-SP)

Deputado Federal Betinho Gomes (PSDB-PE)

Deputado Federal Zeca do PT (PT-MS)

Deputado Federal Vicente Cândido (PT-SP)

Deputado Federal Júlio Lopes (PP-RJ)

Deputado Federal Fábio Faria (PSD-RN)

Deputado Federal Heráclito Fortes (PSB-PI)

Deputado Federal Beto Mansur (PRB-SP)

Deputado Federal Antônio Brito (PSD-BA)

Deputado Federal Décio Lima (PT-SC)

Deputado Federal Arlindo Chinaglia (PT-SP)

Ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rêgo Filho

Governador do Estado do Rio Grande do Norte Robinson Faria (PSD)

Governador do Estado do Acre Tião Viana (PT)

Prefeita Municipal de Mossoró/RN Rosalba Ciarlini (PP), ex-governadora do Estado

Valdemar da Costa Neto (PR)

Luís Alberto Maguito Vilela, ex-Senador da República e Prefeito Municipal de Aparecida de Goiânia entre os anos de 2012 e 2014

Edvaldo Pereira de Brito, então candidato ao cargo de senador pela Bahia nas eleições 2010

Oswaldo Borges da Costa, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais/Codemig

Senador Antônio Anastasia (PSDB-MG)

Cândido Vaccarezza (ex-deputado federal PT)

Guido Mantega (ex-ministro)

César Maia (DEM), vereador e ex-prefeito do Rio de Janeiro e ex-deputado federal

Paulo Bernardo da Silva, então ministro de Estado

Eduardo Paes (PMDB), ex-prefeito do Rio de Janeiro

José Dirceu

Deputada Estadual em Santa Catarina Ana Paula Lima (PT-SC)

Márcio Toledo, arrecadador das campanhas da senadora Suplicy

Napoleão Bernardes, Prefeito Municipal de Blumenau/SC

João Carlos Gonçalves Ribeiro, que então era secretário de Planejamento do Estado de Rondônia

advogado Ulisses César Martins de Sousa, à época Procurador-Geral do Estado do Maranhão

Rodrigo de Holanda Menezes Jucá, então candidato a vice-governador de Roraima, filho de Romer Jucá

Paulo Vasconcelos, marqueteiro de Aécio

Eron Bezerra, marido da senadra Grazziotin

Moisés Pinto Gomes, marido da senadora Kátia Abreu, em nome de quem teria recebido os recursos – a38

Humberto Kasper

Marco Arildo Prates da Cunha

Vado da Famárcia, ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho

José Feliciano

A matéria é do jornal Estadão.

Anúncios

95 comentários sobre “URGENTE: Fachin acaba de desovar a lista do fim do mundo

  1. Servi so Exercito em 1965 e até hoje numa tive vergonha de ser Brasileiro. Que prendam todos e tirem tudo o que roubaram. Desses terei vergonha sempre.

    Curtir

  2. Vamos acordar Brasil! Guardem esses nomes na agenda ou em qualquer lugar, pois amanhã serão os mesmo nos pedindo votos achando que brasileiro esquece das coisas fácil… NÃO VOTE NELES E NEM QUEM APOIÁ LOS.

    Curtir

  3. Que o nosso dinheiro de volta logo não é assim que eles tratam os trabalhadores com os juros e é pra serem pelo SUS quando presizarem foi eles que equiparam assim.

    Curtir

  4. ATENÇÃO POVO BRASILEIRO: Vamos às ruas, o pior golpe está quase nascendo nas entranhas do Congresso Nacional, o VOTO EM LISTA FECHADA, isso permitirá os corruptos se reelegerem, mesmo com poucos votos. Pesquisem, vamos fazer a maior mobilização já vista!!

    Curtir

  5. Acho que existem diversas facções de alienígenas brigando na Terra. São os políticos, porque o que eles fazem não é desse mundo!
    Só um homem bomba para resolver

    Curtir

  6. Cara nos Brasileiro so devia ir vota se pelo menos tive 60% de camdidatos novos sem quelquer ligaçao com politicos antigo se nao ficar todo mundo em casa dai eu acredito que teria uma nova mentalidade nas forças do nosso Paiz

    Curtir

  7. Será que não está tudo preparado??? Ele inicia o processo como se fosse haver prisões e punições e ai alguns ministros são substituidos e o circo está todo preparado para a impunidade. Duvidoque alguém não vá pedir vistas deste processo enrolando até o final do mandato ???…de Temer…. E que os ministros que vão sendo nomeados pelo temer já não estejam comprometidos com a absolvição e a impunidade dos investigados…ESSA NOMEAÇÃO DE MINISTROS DO SUPREMO POR PARTE DE UM PRESIDENTE QUE PEGOU CARONA NA ELEIÇÃO DE OUTRA PESSOA,E QUE ALÉM DO MAIS É SUSPEITO SERÁ ALVO DAS INVESTIGAÇÕES ,É COMPLETAMENTE FORA DE ÉTICA,” ISTO É UMA VERGONHA” . MINISTRO DO SUPREMO DEVERIA SER ELEITO POR VOTO DIRETO OU POR REFERENDUM POPULAR E NAO POR PADRINHOS .DESCONFIO QUE EXISTE UM GRANDE CIRCO E QUE OS BOBOS DA CORTE SOMOS NÓS.

    Curtir

  8. E com muita alegria que o Brasil estar renascendo, e que estas bandidas de colarinho branco, sanguessuga, covardes, assassinos, sim, quantos dinheiros roubados, que poderia ser investidos na segurança, na saude. Que nos povo brasileiro tomemos vergonha na cara e nunca mais votemos em candidatos profissionais, e nos PETRALHAS e seus apoiadores. Nunca se roubou tanto nestes ultimos 15 anos neste pais nesta maldita gestão do PT. Uma falsa ideologia social, bolsa isso, bolsa aquilo, e hoje todos estamos pagando por isso. 13 milhoes de desempregados, o pais parado, os funcionarios publicos sem reajuste há anos, igual aqui no ES, um governador Imperador o sr, PH. Tambem
    envolvido nesta lama, caiu a mascara….

    Curtir

  9. O povo brasileiro na verdade tem uma parcela de culpa, porque, por que nunca se interessou em saber se os políticos era ou não confiável, então agora paga um preço alto por omissão; posso também me incluir por acreditar nas benécias dos políticos na hora de pedir votos, sabemos que a maiorias dos eleitores, não sabe ou nunca soube em quem votou, ou se soubesse queria algo em trota, hoje em dias estamos a deriva dependendo de um milagre, se houver este milagre; se caso aparecer um candidato à Presidência da República que não tenha vinculo algum com os atuais partidos, e que tenha coragem de enfrentar e bater de frente com aqueles detentores de podes que passam por cima das leis. Existem
    políticos, é óbvio, que trabalha a bem do país, sem nenhum envolvimento em corrupção, esses podemos dá o luxo de votar.

    Curtir

  10. Asd taais q ptovavel q as forças armadas tem fazer uma intervençao militar .julgando todos estes politivos corruptos sequestrando todo patrimonio ILICITO drvolvendo a naçao para aplicar na :
    SEGURANÇA.
    SAUDE
    EDUCAÇAO
    E SOCIAL. Melhorar toda mslha viaria do pais inclusive a trans amazonica. Q o gov. Militar abriu com intuito dos democratas sequenciar sua obra mas fizerao contrario roubarso tudo do povo inclusive a dignidadr.

    Curtir

  11. Esses sujeitos, nas campenhas, demonstram honestidade e prometem muitas benfeitorias à Nação e ao povo entretanto, quanto eleitos, mostram as garras da traição e, em baixo da vista de órgãos que deveriam defender o povo que os elegeu, mas ficam calados.

    Curtir

  12. Bom dia,
    Acho eu, que o povo Brasileiro deveria acordar e ver que a compra de votos só favorece a eles.
    Em 2018, temos que excluir essa geração de políticos que estão aí desde muito tempo

    Curtir

  13. LÁ VEM O CORDÃO ( DAS) DOS PUCHA SACOS (do dinheiro DO POVO) dando vivas aos seus maiorais(DINHEIRO DO POVO TRABALHADOR), quem está na frente vai passando pra trás , e o cordão dos PUCHA SACOS (DO $$$$_DO POVO ) CADA VEZ AUMENTA MAIS.AS LADRAS E OS LADRÕES ASSINALADOS CADA VEZ AUMENTA MAIS. FORA CANALHADAS. VADE RETRO SATANA.

    Curtir

  14. A vergonha nacional, duvido que são só estes, tem mais com certeza, o congresso nacional está podre deteriorado, fechar o congresso já, convocar nova constituinte feita por técnicos e gente do povo, não deixar nenhum político participar de uma reforma ampla e irrestrita em nossa constituição que hoje é uma colcha de retalhos. Só a união dos brasileiros podera pir fim nisso tudo.

    Curtir

  15. Entre lados fortes e opostos, tudo pode acontecer. Bilhões e bilhões desviados. Parece que ninguém escapa. Todos estão sob investigação. Importante saber se serão condenados.

    Curtir

  16. Acredito na justiça brasileira mesmo sendo lenta mas por direito do povo brasileiro,As empresas que estão hai em nomes de laranjas ou fantasmas, As mesmas deveriam voltar em espécie de valores aos cofres públicos da união e assim poder ter recursos para pagar dívidas do país e poder ter empregos novamente ao povo brasileiro, Este povo que lutou para um país melhor e resta saber que está sendo piadas para outros países, Razão e poder para uma minoria mas o restante do povo vivendo em contato com a migalhas que sobrou daqueles que abusaram do poder e o privilégio que puderam tirar de toda a nação os recursos de manter um país equilibrado.

    Curtir

  17. E uma vergonha este pais maravilhoso atolado no lamasau, por culpa destes bandidos corruptos, que tem um salário muito alto, e mais as mordomias, e ainda roubar dinheiro da união, depois os miseráveis vem dizer que a previdência está sem verba, e vem criando manobras pra tirar dos pobres trabalhadores, que vive com uma miséria de $:937.00. Sem contar que a saúde está um caus, e muito mais coisas, por aí, pelo amor de Deus gente vamos acordar pra vida, tem que tirar estes malditos do podere!!!! Urgente!!!! E só não votar mais pra ninguém facio né, pense nisso.!!!!!!!!!!

    Curtir

  18. Nunca pensei em assistir tanta corrupção nos meus 73 anos de vida. Todavia, tudo isso foi pós revolução. Antes existia respeito, não se invadia fazendas, tinha-se segurança e os homens eram mais
    honestos até mesmos os políticos. Hoje, o político que recusa as mordomias por achar que não precisa, ele é considerado demagogo. Gente, ser político não é profissão nem caminho para ficar rico, mas sim para servir seu país emprestar sua inteligência para que os mais humildes e desprovidos da mesma possam ter uma vida decente.

    Curtir

  19. Com a declaração dos nomes de toda elite política que dirige a nação, não há outra opção política a não ser a INTERVENÇÃO MILITAR, a democracia que queríamos quando samos às ruas para as Diretas Já, não é esta que vivenciamos atualmente, não é este país atolado na lama que sonhávamos, o Brasil não é um país sério, ou melhor, nosso país é rico, abençoado, nossos políticos que não são sérios, não tem caráter, não tem patriotismo, só pensam nos seus interesses pessoais.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s