Temer revoga imposto sindical para servidores públicos e extrema-esquerda estrebucha

Todos conhecemos o aberrante “imposto sindical”, que uma vez por ano todo trabalhador privado paga ao sindicato de sua categoria, no valor correspondente ao salário de um dia de trabalho.

Pois o governo Temer havia permitido também aos sindicatos de servidores fazer tal cobrança. Agora, revogaram. Ainda bem, convenhamos. Os sindicatos de servidores, com isso, deixarão de arrecadar cerca de R$ 160 milhões.

A matéria é do site O Implicante.

Anúncios

19 comentários sobre “Temer revoga imposto sindical para servidores públicos e extrema-esquerda estrebucha

  1. Tem que acabar com essa cobrança injusta em todas as categorias representativas de trabalhadores, não apenas no serviço público, essa cobrança é um assalto legalizado por governos inimigos do trabalhador.

  2. E o “todos são iguais perante a lei” continua somente no papel né?? Porque os outros teabalhadores também não tem ease pagamento revogado?? Servidores públicos são diferentes dos outros trabalhadores??

    1. Porque o governo só tem poder de acabar com o impostos dos funcionários públicos.O dos trabalhadores de empresas privadas são de alçada do Congresso Onde já está incluído na reforma trabalhista que está sendo testada.E também do TST cujo presidente Ives Gandra Filho desde que assumiu vem se posicionando com força pelo fim do famigerado imposto.

  3. Isso é exorbitante, não resolve nada, estes sindicatos pelegos, não defendem os legitimos direitos dos servidores, apoiado.

  4. O imposto sindical tem que ser revisto, bem como a questão das eleições nas entidades sindicais. Alguns sindicalistas usam o dinheiro arrecadado em benefício próprio, e ainda fazem eleições de fachada escondido dos trabalhadores, para evitar uma chapa de oposição, por isso defendo uma revisão na clt, urgente!

  5. O brasileiro é tão ingênuo mal informado que chego a ficar com pena deste nosso povo. Vou perguntar uma coisa a vocês! Quando forem demitidos e fizerem sua rescisão vá o pedir pra quem verificar se sua conta esta correra? Para o seu deputado? Para o temer? Para a sua patroa? Há já sei. …. vão pedir a um contador para refazer as contas e ai lhe custará tal vez o triplo que Vc pagou a um sindicato. Aunoca saída aqui seria o povo ir até seu sindicato e cobrar coisas que a constituição diz que estes devem a população. Pelo visto só eu e mais uns poucos que fazem isso. Não sou a favor e contra isso, mas quando fui demitido de uma instituição de ensino foi o sindicato que alertou a todos nós do erro das rescisões. Então cuidado gente com a euforia ok.
    Abç Prof Gláucio.

  6. Concordo que todos os trabalhadores têm o mesmo direito. O imposto sindical é vergonhoso só serve para alimentar esse bando na rua enchendo os “pacovas “de todo mundo!! Espero que essa notícia seja verdadeira!!!

  7. Isto é uma sacanagem! Tem de revogar para todos os trabalhadores. Até nisso, os teabalhadores de empresas privadas continuarão a serem prejudicados. PQP!

  8. Achei ótimo,já que os sindicatos não fazem nada pela classe,ainda enriquece o presidente e deixa mais pobre o trabalhador ou funcionário.

  9. A temer para com isso tem que acabar pra todas as categorias acabar com essa cobrança absurda que a gente paga pra eles só se fortalecer mais ainda

  10. Rolamento Ainda não ter acabado com essa roubalheira dos trabalhadores privados que são os menos favorecidos e os salários muito menores , tem que acabar com toda essa obrigatoriedade para tidos os brasileiros , paga quem quer e se filia e pronto

  11. Estou vinte anos trabalhando como funcionário público e sempre paguei ,agora poderia esse sindicato defender melhor a classe dos trabalhadores brasileiros. Como um absurdo esse almento vergonhoso do salário mínimo, para 2018 quarenta e dois reais uma vergonha. o sindicato vai asseitar essa vergonha.?

  12. É muito engraçado, aqui pontos chegamos. Sou presidente de um sindicato de servidores sinto na pele as dificuldades para gerir sem recursos. So existem os sindicatos porque os “patrões” não cumprem com os seus deveres e a justiça muito menos exige o cumprimento. Se querem a acabar com o imposto sindical que 40% fica com o mte terão que instituir uma legislação em que somente os filiados podem usufruir dis benefícios conquistados pelo seu sindicato.

  13. Acaba com imposto sindical nos serviços públicos. Na verdade é uma tentativa de tirar dos servidores públicos a unica forma de união. Pois os Sindicatos são os únicos que podem promover reuniões, debates, propaganda. A criação dos sindicatos é constitucional para que trabalhadores possam se unir frente aos desmandos dos poderosos políticos. Sempre são pés no s sacos dos políticos. Já que não conseguem acabar com os Sindicatos por leis, querem acabar com a contribuição sindical. Deveriam fazer o mesmo com a Contribuição obrigatória para Partidos Políticos. Deveria sim serem combatidos os Sindicatos que não cumprem com suas obrigações de trabalhar em prol dos servidores, os famosos “sindicatos pelegos”, ou não existem leis que responsabilizam estes sindicatos por não cumprirem com seus deveres? Claro que existem leis de responsabilidade. Então os governos não acionam estas leis para punir estes sindicatos. Isto iria promover a queda de sindicatos pilantras e fortaleceria ainda mais os sindicatos justos e corretos. O que não seria bom para os governantes. Ao invés disso propões acabar com a unica forma de sobrevivência dos sindicatos. Corretos ou não. Acabam com a contribuição obrigatória por parte dos funcionários públicos e também com a contribuição obrigatória dos Governo com os sindicatos. Como servidores poderão reivindicar seus direitos se desta forma acabam com o seu órgão representativo. Trabalhadores devem sim alardear para que se investiguem os sindicatos, exigir um maior controle dos serviços e prestações de contas a seus sindicalizados. Mas não cair nesta armadilha que o atual Governo deseja fazer. Na verdade isso é mais uma manobra contra os trabalhadores. Não se iludam isto é mais uma artimanha do Governo Temer.

  14. A TRANCOS E BARRANCOS

    Parece que, por vias tortas e muito pouco “republicanas”, decidiram colocar a bola do fim da contribuiação sindical na “marca do pênalti” para ser chutada em gol. Pressionados por sindicalistas em oposição às reformas da Previdência, Trabalhista e outras, Suas Excelências resolveram convencer Michel Temer – até então pouco assertivo em relação ao tema – a bancar politicamente o fim dessa malsinada contribuição, instituída na não menos peçonhenta Constituição de 1937, chamada de “polaca”, imposta por Getúlio Vargas no Estado Novo. O objetivo dos parlamentares – admitido sem qualquer constrangimento – é o de cortar o “oxigênio” (financeiro) do movimento sindical, um dos campeões da algaravia antirreformista. O fim desse ‘legado’ – talvez melhor seria dizer flagelo – da era getulista é reivindicação antiga da sociedade brasileira. Todavia, passados mais de sessenta anos do suicídio de GV, só agora os nobres parlamentares decidiram fazer algo a respeito. Só que por desforra, numa atitude retaliatória, em represália contra quem está “pegando no pé”. Quiçá o fim dessa “herança maldita” da ditadura varguista seja aprovado para a felicidade da Nação e o desespero de quem se acostumou a viver das fartas tetas da República. E assim caminha o Brasil, algumas vezes para frente, a trancos e barrancos, e pelos motivos errados. >>> Silvio Natal

Deixe uma resposta