Audiência pública na Câmara vai expor escândalo no Colégio Pedro II e abrir nova era na luta contra a doutrinação

Na próxima terça (4/4), a Comissão Especial do Escola sem Partido, na Câmara dos Deputados, ouvirá os procuradores da República Fábio Aragão e Ailton Benedito de Souza.

Aragão ajuizou recentemente ação de improbidade administrativa contra o Colégio Pedro II, no Rio, pelo aparelhamento em favor do partido PSOL.

Na ação movida pelo MPF-RJ são denunciados o PSOL, o reitor do Colégio Pedro II, Oscar Halac, o professor do Colégio Pedro II e vereador, Tarcísio Motta de Carvalho, além de outros três professores e dois servidores do Colégio Pedro II.

As denúncias chegaram ao MPF-RJ por meio de representações e depoimentos prestados por pais de alunos da instituição. Eles alegam que o Sindscope fundou um núcleo do PSOL dentro do colégio, o que foi comprovado durante a tramitação de procedimento administrativo.

O MPF-RJ também apurou que, nas eleições municipais em 2016, houve propaganda eleitoral explícita em favor do candidato do PSOL Marcelo Freixo e do professor Tarcísio Motta de Carvalho, realizados por servidores dentro do Colégio Pedro II com a distribuição de material de campanha.

O detalhe é que esse escândalo ainda não é conhecido pelo grande público e por muitos parlamentares. A audiência servirá a esse fim. A partir dessa audiência, pode nascer uma das Comissões Parlamentares de Inquérito mais importantes: a CPI da Doutrinação nas escolas e nas universidades.

Leia também:

 

Anúncios

10 comentários sobre “Audiência pública na Câmara vai expor escândalo no Colégio Pedro II e abrir nova era na luta contra a doutrinação

  1. Basta dedotrinT quem ainda está sob a responsabilidade escolar . A escola é recinto de formação acadêmica sem doutrinas específicas . Tomara que essa fase acabe com a doutrinas partidárias !

  2. Um promotor indigno, que querendo crescer no meio político, INVENTA denúncias. Que venha, senhor Aragão, pois todos sabemos que de 30 denúncias suas, 40 são falsas. É muito fácil querer crescer em cima de um colégio midiático como o Pedro II, e só esse motivo já faz o senhor ser uma vergonha.
    Pois prove, estou aguardando. Esse caso será arquivado… Novamente!

  3. Tudo mentira, o MPF está perseguindo o Colégio Pedro II por conta da Instituição de Ensino ser de qualidade e aberta ao diálodo e ao debate. Não há doutrinação, há sim liberdade de expressão, o que numa democracia é algo extremamente normal. O que acontece claramente é a tentativa de censura. O escândalo é a luta contra a democracia.

  4. Legal que além de tudo, só são permitidos aqui comentários a favor.
    Vergonha n só pra Aragão, afinal. Liberdade de expressão só se concorda com o ponto de vista e vocês?

Deixe uma resposta