Moro extermina narrativa de que “impeachment foi para salvar Cunha”

por Roger Scar

O juiz federal Sérgio Moro condenou hoje Eduardo Cunha, ex-deputado cassado, a uma pena de 15 anos e 4 meses de reclusão por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Curiosamente, Lula ainda não foi sequer preso, nem mesmo preventivamente, apesar de ter cometido mais crimes e de ter muito mais provas de seus atos.

O que isso significa?

Significa que cai por terra a narrativa mentirosa elaborada pelo PT de que o impeachment de Dilma era uma manobra para livrar Cunha da Lava-Jato. Na realidade, tudo indica que Cunha estivesse sob proteção do governo antes, uma vez que bastou Dilma cair para que logo em seguida ele fosse cassado e preso.

O ex-deputado teve prisão preventiva decretada em outubro, apenas um mês e meio após o impeachment da petista. Pouco antes disso, ainda, ele teve o mandato cassado na Câmara e, diferente de Dilma, perdeu os direitos políticos. Incrivelmente, com Cunha, seguiram a lei, mas com Dilma não. Se ela quiser ser candidata a algum cargo político no ano que vem, ela pode, tudo graças ao manuseio indevido do STF junto a Renan Calheiros.

Parece que houve mesmo um golpe, mas certamente não foi contra o PT.

Anúncios

2 comentários sobre “Moro extermina narrativa de que “impeachment foi para salvar Cunha”

Deixe uma resposta