Delação de Alexandrino Alencar complica ainda mais a situação de Lula, diz Vera Magalhães

No campo das delações, o sr. Alexandrino Alencar, da Odebrecht, falou que os trabalhos executados pela empresa no sítio de Atibaia foram a pedido da srª Marisa Letícia em mais uma evidência, bastante clara, da propriedade do local.

Reportagem importante da Folha de S, Paulo traz informações sobre a delação de Alexandrino Alencar. Alexandrino era amigo do dia a dia, a quem a família de Lula pedia os favores.

Ele disse que ainda em 2010, com Lula na Presidência, a então primeira-dama o chamou de canto em uma festa para avisar que a obra do sítio estava demorando demais e não seria inaugurada em 2011.

A empresa acostumada a construir hidrelétricas e navios-sonda foi ao sitiozinho de Atibaia do pedalinho e botou um monte de funcionários, liquidando a reforma em um mês. Ele disse que a obra foi feita sem contrapartidas como um presente à família Lula da Silva.

Lula ainda era presidente e o código de conduta do servidor público da alta administração federal proíbe taxativamente o recebimento de presentes.

Não existe isso. Em qualquer país do mundo, muito menos que isso é motivo para um governante pedir desculpas públicas. Na Coreia, o caso era muito parecido: um governante teve uma amiga favorecida pelo governo. Impichada, a ex-presidente foi pedir desculpas em frente à TV, não acusar “golpe”.

A cada dia ficamos sabendo sobre um novo amigo do ex-presidente Lula que se imiscuía na administração em troca de interesses comerciais e empresariais. Mas o petista se diz vítima de uma perseguição implacável do Ministério Público, da imprensa e da Justiça.

Informações da Jovem Pan.

Anúncios

Deixe uma resposta