Rapper Criolo diz promover inclusão social enquanto participa de festival cujos ingressos custam até R$ 920,00 e viraliza na internet

Engraçado como a esquerda é boa em forçar e, mais importante, ultrapassar limites. Infelizmente, o limite ultrapassado é o da falta de vergonha, da corrupção, da falta de ética e, como no caso que vamos falar agora, da hipocrisia.

O rapper Criolo, já notório militante de esquerda (como pode ser visto neste link, de matéria do próprio site do PT onde ele defende Dilma chamando o impeachment de golpe), dessa vez fez uma piada de mau gosto com as pessoas de baixo poder aquisitivo que, entre outros, compõem seus fãs.

Criolo vai participar da edição 2017 do Lollapalloza, festival de músicas que acontecerá no próximo final de semana. Para se vender enquanto defensor dos pobres, o rapper tem aparecido dando entrevistas onde diz que “não pode haver muros” e que o rap tem de chegar aos mais pobres. Belo discurso mas faz sentido falar isso enquanto participa de um festival cujos ingressos podem chegar  a R$ 920,00?

Assim fica difícil “traduzir” a periferia para um público que está bem longe dessa realidade. Quando perguntado pelo portal G1 o que ele pensa disso a resposta foi “É uma oportunidade. Você não pode fazer diferença das pessoas, sabe? Se você chega num lugar já julgando, o que vai acontecer? Nada!” diz Criolo, especialista em responder uma pergunta fazendo mais perguntas.

Anúncios

Deixe uma resposta