Absurdo! Professor é agredido por militantes que são contra teto de gastos na USP

Nem todo assunto polêmico deveria ser, de fato, polêmico. Veja o caso da aprovação do teto de gastos para a USP, um verdadeiro coletivo (ótima palavra já que tem muitos militantes de esquerda lá…) da esquerda caviar. Para se ter uma ideia do medo que a ideia causa por lá, essa medida já ganhou o simpático apelido de ‘PEC do fim do mundo da USP’. Mas será que deveria ser polêmico? O salários lá são ofensivamente altos e já não é de hoje que as contas não fecham no final do mês.

No início deste mês, um grupo de cerca de 200 militantes tentou impedir, agressivamente, a realização da reunião do Conselho Universitário e a discussão sobre os Parâmetros de Sustentabilidade Econômico-Financeira da Universidade. A entrada dos conselheiros foi bloqueada e os professores que tentaram romper o  bloqueio foram agredidos.

Depois de mais de 3 horas de atraso por conta do impedimento, um dos conselheiros mais agredidos foi o presidente da Comissão de Orçamento e Patrimônio (COP) do Conselho Universitário, diretor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), Adalberto Américo Fischmann.

“Naquele dia, por volta das 9h, fui até a Codage [Coordenadoria de Administração Geral da USP], para resolver algumas pendências, e alguns manifestantes já estavam rodeando o prédio da Reitoria e dificultando a entrada dos funcionários. Tive informações de que várias pessoas externas à USP, convocadas pelo Sindicato, estavam entre os manifestantes. Mas consegui entrar”, conta o conselheiro.

Continuando a narrativa dos momentos de terror, Fischmann continua: “Quando voltei à Reitoria, às 13h30, estava tudo trancado. Eu e outros conselheiros ficamos ao sol esperando uma oportunidade de entrar. Em dado momento, em uma dessas tentativas, fui até a frente do prédio da Reitoria. Nesse trajeto, os manifestantes me insultaram e me ofenderam em alto e bom som. Além de palavrões de toda a ordem, fui xingado de golpista, ladrão, bandido”.

Depois de ter sido alvo de objetos jogados pelos baderneiros, o presidente do COP conseguiu escapar graças à escolta policial. Esse povo de extrema-esquerda mostrou mais uma vez que só está preocupado em manter seus privilégios.

Colaboração do Reaça Blog.

Anúncios

2 comentários sobre “Absurdo! Professor é agredido por militantes que são contra teto de gastos na USP

Deixe uma resposta