Não é piada! USP oferece pós-graduação em protestos ministrada por professora da Carta Capital

Quando esse pessoal de extrema-esquerda vai parar de gastar nosso dinheiro com panfletagem ideológica disfarçada de ensino superior? Dessa vez, a Universidade de São Paulo (USP) começou a oferecer uma disciplina, no mínimo exótica: aula de pós-graduação em protestos. Como não poderia deixar de ser, faz parte do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

Como pode ser visto em matéria do ILISP, segundo a ementa da disciplina, que pode ser conferida aqui, o objetivo é “investigar os chamados ‘os mais novos movimentos sociais’”, para oferecer uma “perspectiva transnacional no tratamento das questões de pesquisa acerca dos movimentos urbanos de resistência que tem ocorrido São Paulo e demais capitais brasileiras nos últimos anos”. O conteúdo da grade curricular inclui “as ruas e as redes sociais”, o esquerdista “Occupy”, as manifestações de “Junho de 2013” – iniciadas pela esquerda e depois tomadas por diversas pautas – e o movimento racista negro americano, o Black Lives Matter.

Até a Carta Capital está no meio! A responsável pela disciplina é a antropóloga e colaboradora da Carta Capital, Rosana Pinheiro-Machado, que, em seu perfil oficial no Facebook, diz que a disciplina é “sobre protestos e indignação”: “iremos a protestos, faremos rodas de discussão e para fechar com chave de ouro teremos Djamila Ribeiro discutindo conosco”. Para quem não conhece, Djamila é militante do movimento racista negro que chegou a trabalhar durante a gestão de Haddad na prefeitura de São Paulo e também é colunista da mesma revista de extrema-esquerda.

Advertisements
Anúncios

25 comentários sobre “Não é piada! USP oferece pós-graduação em protestos ministrada por professora da Carta Capital

  1. No momento político que estamos vivendo acredito que esse curso seja bem vindo.Protestar de forma correta é essencial para que o protesto não seja confundido com baderna.

    1. Vc não acha que é dinheiro jogado no lixo? Que tal um curso de especialização Intitulado “Como Identificar e Exterminar Fungos e Parasitas Sóciais”?

  2. Desta forma cada vez mais difícil o Brasil sair do buraco..
    Regime de esquerda já se mostrou completamente falido no mundo.
    No Brasil certamente será um retrocesso inominável. Infelizmente as Universidades públicas e professores do ensino fundamental ainda doutrinam nossos estudantes , que os s através e de um triste oba oba por meio de passeatas orquestras e orientadas de forma ideológica por Prof. e políticos intereceiros.

  3. Não perco tempo com estes Esquerdopatas, uma coisa é certa: Como aconteceu nas eleições municipais de 2016 com as derrotas dos ptralhas e comunistas, em 2018 a derrota será ainda maior.
    VERMELHOS NUNCA MAIS…

    1. …êsse é um dos motivos pelos quais a URP perdeu a posição de 1a universidade do país, e sera dificil recuperar c esses esquerdopatas ainda por lá.

  4. Não entendi a classificação do movimento social. O movimento é racista pelo fato de ser negro e lutar pela universalização de direitos? Ou o problema é toda e qualquer organização coletiva que não espera passivamente as velhas soluções do Estado para as demandas sociais? Algo contraditório para liberais, pois esperar o Estado resolver por suas forças os problemas sociais é apostar no clientelismo e paternalismo.

  5. Não estou nem ai se eles são comunistas , nazistas , fascistas ou o raio q o parta, quero saber se realmente o curso irá melhorar com essa grade curricular . Parem de misturar as coisas cambada de fanáticos.

  6. É greve mas ela vai estar na sala de aula , pra conversar com os desavisados😏
    Ou pra não perder o 💰💰💰 dia de aula????

    Deixa que os trouxas estarão lá protestando 😂🤣😂🤣😂🤣🤣
    Povo burrro, massa de manobra.

  7. Senhores, o estudo dos movimentos sociais tem perspectiva histórica e não de interesse apenas a uma camada social. Não querer estudar a nova configuração social é por si só resultado do facismo velado no qual vivemos, onde um recorte tendencioso repleto de preconceito e ignorância como este, pode ser chamado de notícia. Como professor de filosofia, recomendo ao autor da ‘reportagem’ (pra não chamar de vômito ideológico), que estudar os movimentos de 1968 que ocorreram no mundo todo e seus desdobramentos, a primavera Árabe e seus desdobramentos, antes de vir em público destilar sua ignorância e em nome das isenção, vender sua ideologia como se fosse luta contra ideologia. A função da USP é questionar o nosso tempo e o objetivo de estudo da sociologia é o homem enquanto ente transformador da sociedade… Faça um favor, na próxima… Deixe estudar e não queime os livros, seu lixo facista.

  8. A “elite” do saber, há muuuuuuitos anos é totalmente anti democrática. Sempre pregou o socialismo, só se calou diante do governo militar. E nunca mudou, continua na mesma ladainha, mas não passa nem passará disso, porque quem tem o que fazer, não perde tempo com utopias.

  9. Só quem não consegue ver um palmo a frente do próprio nariz – percebendo que a projeção conquistada pelo próprio grupo se deu a partir desse tipo de manifestação – despreza a importância das novas formas de protestos, manifestações e movimentos sociais.
    Querer impedir que a ciência que busca analisar a sociedade não possa refletir sobre eles não é piada, é sectarismo.

  10. Estou muito interessada. Não sou de esquerda nem de direita, gostaria de trabalhar a Análise do Discurso segundo Coracine nas manifestações de rua. Sei que aqui neste tema , está muito amplo para a pesquisa, mas aprimoraria a medida do andamento do curso, fazendo os cortes necessários.

  11. Mano, sociologia estuda muitas coisas, entre elas, protestos. Não é uma “pós graduação em protestos”, é uma matéria sobre as novas formas de protestos que surgiram no século XXI e aconteceram no mundo inteiro. É interesse inclusive de liberais respeitados entender estes processos, que reportagem mais burra.

  12. Hoje já se fala de 1,3 trilhão roubado só do BNDES. Eles construíram:
    1metrô inteiro no Panamá
    9 estações de metrôs na Venezuela
    2 pontes enormes na Venezuela
    1 hidrelétrica no Equador
    1 oleoduto na Argentina
    1 aeroporto em Moçambique
    1 porto em Cuba

    Tudo obras finalizadas pela ODERBRECHT e superfaturadas com os devidos desvios para contas do PT  em Havana.
    Dinheiro de nossos impostos para financiar obras em países de gestão comunistas.
    Isto são obras finalizadas agora eles querem ser donos de uma obra abandonada por eles no Brasil que é transposição do S.Francisco.

    O COMUNISMO É O SISTEMA DA MENTIRA
    Os Cubanos estão se afogando no mar tentando migrar para a Flórida opressora.
    Os Venezuelanos estão comendo lixo na rua e outros fugindo da miséria para Roraima
    O norte coreanos estão comendo carne humana nas feiras.
    Todos os países que tiveram comunismo passaram por genocídios e miséria enquanto um grupo vivia no luxo.
    TODO COMUNISTA É UM CANALHA QUE VISA PARTICIPAR DESTE PEQUENO GRUPO.
    APOIAMOS A LAVA-JATO
    APOIAMOS SERGIO MORO
    APOIAMOS O IMPEACHMENT DA DILMANTA
    APOIAMOS A PRISÃO DO LULADRÃO
    PELA CRIMINALIZAÇÃO DO COMUNISMO NO BRASIL
    #BOLSONARO2018

Deixe uma resposta