Não é contra a a Reforma da Previdência, é contra o fim do Imposto Sindical

por Roger Scar

Toda essa movimentação “contra a Reforma da Previdência” é meio teatral. Os grupos que estão diretamente envolvidos nessa história são os mesmos de sempre: CUT, MST, UNE… Precisa dizer algo? São os grupos que estiveram no poder durante mais de uma década, que puderam fazer aquilo que dizem que seria melhor para o povo, mas que não fizeram. Pelo contrário, aliás. Fizeram pior, o pior possível, fizeram tudo o que poderia ser feito para prejudicar a população.

Agora, tudo o que fazem é reclamar e atacar. Por quê? O que, afinal, estes grupos temem tanto? Por que declararam guerra ao MBL? O motivo é muito simples: MBL e grupos direta ou indiretamente ligados estão trabalhando arduamente pelo fim do imposto sindical, aquele dinheiro que é descontado uma vez por mês na folha de pagamento de todo trabalhador brasileiro para sustentar a vagabundagem de sindicatos.

Talvez você, trabalhador, já tenha visto que todo ano, geralmente no mês de março, sua folha de pagamento tem um desconto chamado, ironicamente, de “Contribuição Sindical”, sendo no entanto uma “contribuição” que não é opcional, você é obrigado a pagar. Se você fizer as contas, vai perceber que esse desconto é equivalente a um dia de trabalho. Sim, os sindicatos arrancam um dia do seu trabalho para sustentar um monte de sanguessugas que, em sua maioria, não trabalham, alguns nunca trabalharam.

No momento, o MBL e os grupos e partidos empenhados na luta pelo fim do Imposto Sindical são uma enorme ameaça para estes grupos, de modo que qualquer coisa é desculpa para baderna e ataques. Os movimentos “sociais” da esquerda não estão interessados em lutar por seus direitos, muito menos estão preocupados com os “impactos” da Reforma da Previdência. Se estivessem, teriam feito algo diferente quando estiveram no poder.

Tudo isso não passa de uma desculpa. Estão usando a Reforma da Previdência para justificar, mas se ela não fosse acontecer achariam outra razão qualquer como justificativa. Simples assim.

Anúncios

Um comentário sobre “Não é contra a a Reforma da Previdência, é contra o fim do Imposto Sindical

Deixe uma resposta