Militantes do MST invadem prédio em “protesto” contra Reforma da Previdência e lutam contra o fim do Imposto Sindical

Manifestantes contrários à reforma da Previdência da Via Campesina Brasil e do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) invadiram na madrugada desta quarta-feira (15) o prédio do Ministério da Fazenda na Esplanada dos Ministérios.

Nota divulgada pela assessoria de imprensa do MST afirma que mais de 1.500 pessoas teriam invadido o prédio, onde uma faixa contrária à reforma foi colocada. A Polícia não informou quantos manifestantes estão no local.

A comunicação do Ministério da Fazenda confirmou que o prédio foi invadido por volta das 5h desta quarta, após as portas do prédio terem sido quebradas, e que nenhum funcionário pode entrar.

O ministro Henrique Meirelles transferiu parte de sua agenda da manhã, como uma reunião com o presidente mundial do CitiGroup, Michael Corbat, para a Esaf (Escola de Administração Fazendária), onde tem o primeiro compromisso do dia em reunião extraordinária do Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária).

“A perda de direitos e os retrocessos promovidos pelo governo Temer são os principais motivadores da ocupação, que tem sua centralidade na luta contra a reforma da Previdência, enviada pelo presidente Michel Temer em dezembro do ano passado”, diz trecho da nota divulgada pelo movimento.

“O governo alega que existe um rombo na previdência fiscal, o que já foi desmentido pelo Dieese e também por especialistas em auditoria, como a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil”.

De acordo com o MST, a ocupação foi realizada por movimentos da Via Campesina Brasil, MST, MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) e MMC (Movimento das Mulheres Camponesas), entre outros.

As informações são da Folha de São Paulo.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta