Falta bom senso: sindicato cobra participação nos “lucros” de empresa que teve prejuízo milionário

O CEO da BRF, Pedro Faria, gravou um vídeo no qual expôs a canalhice do sindicato da categoria que exigiu que a empresa pagasse o PLR (Participação nos Lucros e Resultados) aos seus funcionários, ignorando o fato de que a empresa registrou prejuízo de mais de R$ 372 milhões em 2016 em virtude da crise econômica.

O caso é que a empresa anunciou na semana passada que não pagaria PLR, pelo óbvio motivo de que não houve lucro, mas prejuízo. O sindicato da categoria tentou mobilizar os funcionários a exigirem este “direito”, ignorando que na realidade a participação nos lucros não é sequer uma obrigação, as empresas que dão esse benefício aos funcionários o faze de livre e espontânea vontade.

Pedro Faria explicou no vídeo que a empresa teve prejuízo e que não é obrigação da companhia pagar a PLR, mas que em 2015, quando a empresa atingiu lucros recordes, eles pagaram a maior PLR da história da companhia.

Parece que está faltando o mínimo de bom senso aos sindicalistas.

Advertisements
Anúncios

2 comentários sobre “Falta bom senso: sindicato cobra participação nos “lucros” de empresa que teve prejuízo milionário

Deixe uma resposta