Absurdo: Toyota é condenada a pagar hora extra por intervalo de 20 minutos para café

A Toyota foi condenada pelo Tribunal Superior do Trabalho a pagar hora extra aos funcionários pelos 20 minutos diários de pausas para café, pois segundo a decisão, configura tempo à disposição da companhia.

Fora do horário do almoço, os funcionários tinham duas pausas de 10 minutos para café, não previstas em lei, e por este motivo o TST considerou que a empresa pague hora extra por esse tempo, considerado “tempo à disposição da empresa”.

“Os intervalos concedidos pelo empregador na jornada de trabalho, não previstos em lei, representam tempo à disposição da empresa, remunerados como serviço extraordinário, se acrescidos ao final da jornada”, citou o processo.

No texto do recurso o desembargador responsável Hélcio Dantas Lobo Junior ressalta que “não existe proibição legal à concessão de mais de um intervalo diário quando respeitado o intervalo mínimo de uma hora e o máximo de duas horas e, assim, a concessão de dois intervalos para café durante a jornada de trabalho resulta em benefício ao reclamante”.

A justiça trabalhista é realmente um atraso.

Anúncios

22 comentários sobre “Absurdo: Toyota é condenada a pagar hora extra por intervalo de 20 minutos para café

  1. A justiça trabalhista é um atraso? Deveria ter mais cuidado ao generalizar. Primeiro porque, como jornalista, não há na mais feio na nossa profissão do que um repórter que tece comentários em uma matéria. Segundo, porque realmente tem casos esdrúxulos como esse, que até concordo ser absurdo (neste caso, minha opinião como leitor). Mas, quantos casos de empresas exploradoras nós temos por ai? Quantas pessoas vivem no trabalho escravo, não só nos campos, mas em grandes empresas. Gente trabalhando mais de 8 horas, sem receber, sem direito de ir ao banheiro, sofrendo assédio moral…! toma vergonha na cara de vocês! O que vocês querem? Deixa que eu respondo: “que seja igual nos EUA que não tem CLT, só contrato”. Bonitão. O EUA é um adulto de 40 anos, bem-sucedido, estruturado. O Brasil é um menino de 2 anos, fudido. O dia que “crescer”, financeiramente, educacionalmente, culturalmente…. ai…. nesse dia…. tenta copiar esse tipo de lei. Cada uma! Jornaleco!

    1. O Brasil tem a mesma idade que os EUA. O povo é que tem retardo mental. As matérias da Internet estão cada vez pior, concordo, mas a opinião do jornalista sempre será bem vinda. Viva a liberdade de expressão.

    2. Quem sofre com a JT são as micro e pequenas empresas, qur
      e geram a maior partedos empregos no país. Os heróis empreendedores sofrem nas mçaos da JT quando um ex funcionário entra com uma ação trabalhista, inventando absurdos e tendo de fazer acordos pois sabe que, mesmo tendo pago a rescisão corretamente, ainda perderá a ação. Um ex funcionário meu demitido, recebeu tudo o que lhe era devido, mesmo assim nos acionou. Alegou que trabalhava 24 HORAS POR DIA, NÃO RECEBIA HORA EXTRA E NEM OS SALÁRIO. TRABALHAVA INCLUSIVE AOS FINAIS DE SEMANA, FICOU 3 ANOSE SEM TIRAR FÉWRIAS…. e uma série de outras barbaridades. Compareceu a audiencia de conciliação escoltado por dois policiais, visto queestava preso… o seu advogado estava embriagado, tendo tomado uma reprimenda do juiz. Tive de fazer um acordo eainda lhe pagar R$ 5.000,00, pois assim foi a melhor solução para me livrar desta situação exdruxula. O juiz não considerou queo reclamante já havia recebido seus direitos trabalhistas, nem observou que as alegações dele eram absurdas eexdruxulas. Me convidou a ter compaixão do cidadão pois estava recluso e a esposa precisava de dinheiro. A justiça? Ora, JUSTIÇA QUE SE DANE!

    3. Se a decisão foi esdrúxula, não fez-se Justiça. Existe outros casos similares de empresas que pagavam faculdade aos funcionários e foram condenados a pagar hora extra. No final, os maiores prejudicados são os empregados. A curto a prazo perdem o intervalo do café, o curso superior pago. A longo prazo, o emprego. Há rumores no mercado que a Toyota estaria transferindo suas fábricas para o Paraguai. Se não temos poupança interna e ainda afastamentos investimentos externos, como crescer?

    4. Se a justiça trabalhista não perdesse tanto tempo em inventar “direito” para o trabalhador, prejudicando muito os empregadores em alguns casos, teriam mais tempo para fiscalizar esses absurdos que você acabou de citar… compartilho com a mesma indignação que você, mas que na maioria das vezes nossa justiça trabalhista é vergonhosa é sim… todos temos direitos e deveres, e devia servir para o próprio governo.

    5. Não é porque a justiça do trabalho seja um atraso, que atos ilícitos envolvendo contratos de trabalho não serão julgados. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.
      Ademais, pensamento fascista esse que os pobres não sabem fazer contratos, que serão explorados e por isso precisam do papai Estado para dizer o que eles devem fazer, quer eles queiram ou não. Benito Mussolini e Adolf Hitler chegaram a tremer no túmulo de felicidade.

    1. Simples a Toyota corta os 20 minutos e deixa o funcionários trabalharem direto coma a lei trabalhista manda. Ai todos ficam felizes a Toyota não precisa pagar hora extra por um funcionário parado e o funcionário não sai 20 minutos alem da jornada habitual. Felicidade total!

    2. Simples a Toyota corta os 20 minutos e deixa o funcionários trabalharem direto como a lei trabalhista manda. Ai todos ficam felizes a Toyota não precisa pagar hora extra por um funcionário parado e o funcionário não sai 20 minutos alem da jornada habitual. Felicidade total!

  2. Com ctza a empresa deve ter tesourado algum benefício dos funcionários, no qual eles recorreram e ganharam.Agora que a empresa tem que remunerar pelos 20 minutos de café, tomam isso como absurdo.Em tudo na vida se deve ter bom senso.Se a empresa não souber ceder pra que sua equipe possa trabalhar com estímulo, e se os funcionários tbm não souberem ceder, fazendo algumas atividades extras, procurar aprender e suprir as necessidades da empresa, não sempre mas saber variar, o conflito será inevitável.O ajuste deve vir de ambas as partes.

  3. Quando uma empresa não aguenta os encargos trabalhistas e decisões absurdas de interpretações casuísticas os funcionários demitidos deveriam todos ir pedir empregos no TST, mas não com dinheiro público e sim com os salários dos ministros.

  4. A lei é clara! Lei é lei! Será que a vilã é mesmo a Justiça do Trabalho? Vamos repensar!!! Não vamos ficar sentando de boca aberta esperando a notícia tendenciosa chegar!!!! Se informem, busquem saber!!!

  5. Querer acabar com a justiça do trabalho só pode ser empresário escrevendo uma merda dessa, isso mesmo acaba com a justiça, com a aposentadoria, com tudo de uma vez. Empresário reclama que paga muito imposto e quando o governo faz uma desoneração eles aumentão margem de lucro.

Deixe uma resposta