Janaína Paschoal esmaga Gleisi por ter feito requisição machista de “greve de sexo”

A humilhação de Gleisi Hoffmann, que pediu por uma greve geral de mulheres neste dia 8 (incluindo greve de sexo) prossegue. Aliás, a greve fracassou e nem mesmo Gleisi aderiu, pois foi trabalhar no Senado nesta quarta. Janaína Paschoal mandou mais uma humilhação sobre a cabeça de Gleisi:

Bom dia, Amadas! Eu costumava me incomodar com o fato de haver um dia internacional da mulher. Tomava a data como prova da desigualdade. Também me irritava com o fato de haver, em associações, comissões da mulher. Considerava essas comissões como meio de nos restringir. Sou consultora da Comissão da Mulher Advogada. Costumo falar às colegas que não podemos nos contentar com UM dia, ou com UMA comissão.

Há uns anos, fui convidada a entrar em um Partido, especificamente para coordenar a ala feminina. O convite me irritou profundamente. Eu estudo e trabalho com temas que estão acima da divisão homem/mulher. Não quero entrar em um grupo já circunscrita!

Vocês podem estar pensando que eu sou uma ignorante por pensar assim. Eu não desconheço as diferenças, só não quero me limitar a elas. Ficarei satisfeita quando não precisarmos mais desta data. Por isso, aproveito o dia para dizer: mulheres não se limitem! Mulheres, não aceitem mais ficar nos bastidores! Trabalhar feito um cão, para um homem apresentar seu trabalho como se fosse dele! Mulheres, não aceitem ser submissas aos homens que querem te reduzir, ou às mulheres que querem te tornar amargas!

Participar do debate público é necessário; exigir a valorização do próprio trabalho é dever! Para tanto, não é preciso negar ser mulher! Engravidar é uma deferência da natureza! Amamentar é poder! Menstruar é um alívio! Ser mulher é uma delícia!

Vejam essa história de greve de sexo. Isso significa concordar com a ideia de que a mulher é uma serviçal e o sexo é só para o homem! Ninguém (homem ou mulher) está obrigado a fazer sexo. Mas falar em greve é continuar a ver a mulher como objeto e não como sujeito! Se uma mulher está com um homem porque ela quer (e é assim que deve ser) não há sentido falar em greve de sexo. Por outro lado, se uma mulher precisa fazer greve de sexo para ser valorizada, está na hora de trocar de par! Em resumo: mulheres, vivam este dia (e a vida) intensamente, em todos os sentidos!

Que será que deu na cabeça de Gleisi para fazer pedido tão esquisito e ridicularizável?

9 comentários sobre “Janaína Paschoal esmaga Gleisi por ter feito requisição machista de “greve de sexo”

  1. Que tal Janaína Paschoal ser transferida para uma cidadezinha bem longe,, quem sabe assim ela aprende a não se meter a onde não é chamada

    Curtir

  2. Ela deu uma dentro desta vez, não se pode negar. Concordei com sua colocação. Resta saber se ela acredita no que disse ou é apenas mais uma manifestação de oposição à petista, por ser petista, claro! Bom seria, mais proveitoso, ela se manifestar sobre o governo que disse ser devedor dela. Ela mulher é uma incógnita.

    Curtir

  3. Parabéns Doutora janaina Pascoal! Seus argumentos mim faz lembrar a um grande jenio brasileiro, talvez o único. Doutor Enéias Carneiro, onde o mesmo já fazia alusão a tesse de que, nós! Homens ou mulheres não nos deixarmos ser conduzidos igualmente a uma manada de búfalo indo e vindo na dependência de quem a conduz….

    Curtir

  4. Espero que em 2018, ficamos livres destes ptralhas e seus puxadinhos (PSOL, REDE, PCdoB, PDT e PSTU), tanto nos cargos executivos, como nos legislativos estaduais e federais e no senado.
    Em 2018 o lema vai ser: VERMELHOS NUNCA MAIS!!!?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s