Porto Alegre: professores fazem bloqueio e impedem alunos de estudar. Até Zero Hora critica a barbaridade

Recentemente o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, apresentou uma medida que traria aos estudantes um enorme benefício: eles passariam a ter 3 horas e 45 a mais de aulas por semana. Para cumprir a proposta, o prefeito propôs algo muito simples: os alunos não poderiam mais ser dispensados mais cedo das aulas quando há reunião pedagógica, tendo que ficar com professor substituto. Parece bem razoável, mas não foi assim que os professores reagiram.

Protestos, queda de braço entre sindicato e prefeitura e, o mais grave, professores impedindo alunos de entrarem na escola. Sim, é isso mesmo. Em algumas escolas professores estão impedindo que os alunos entrem. Em outras, estão violando a ordem da prefeitura e liberando os alunos antes da hora. Na Escola Municipal Heitor Villa Lobos, professores barraram a entrada dos estudantes desde as 7 horas da manhã, segundo informações.

Não é preciso ser gênio para saber que por trás desse movimento não há qualquer base lógica, mas somente alguns sindicalistas de oposição querendo marcar território e ganhar dinheiro. A situação é são óbvia que até o jornal Zero Hora, na coluna de David Coimbra, criticou a conduta dos professores.

Quando até a imprensa chapa branca resolve se mostrar contrária é porque a coisa está feia.

Anúncios

Deixe uma resposta