Escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas também foi alvo de fraude, segundo o Le Monde

O diário francês Le Monde publicou nessa sexta-feira uma denúncia de corrupção referente à escolha do Rio de Janeiro como sede das olimpíadas. Poucos dias antes da escolha, uma empresa ligada ao empresário Arthur Cesar de Menezes Soares teria pago cerca de 1,5 milhão de dólares ao filho do então presidente da Associação Internacional de Federações do Atletismo (IAAF), o que levanta suspeita de compras de votos. As informações são da Veja.

O caso está sendo investigado na França desde 2015. Segundo o jornal Le Monde, três dias antes da eleição em Copenhague, a empresa Pamodzi Consulting, fundada por Papa Diack, filho do presidente da IAAF na época, recebeu a quantia milionária da Matlock Capital Group, uma holding ligada a Arthur Cesar de Menezes Soares Filho.

Uma segunda transferência, de 500.000 dólares proveniente da mesma empresa, beneficiou uma conta de Papa Diack na Rússia, dias depois.

Arthur é investigado na Operação Calicute e amigo próximo do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, uma das principais autoridades presentes à comitiva brasileira na Dinamarca, ao lado do ex-presidente Lula.

Diga-me com quem andas…

 

Anúncios

Deixe uma resposta