Em mais uma derrota petista, ação de Dilma contra delator é arquivada pela Justiça

A Justiça Federal do Distrito Federal arquivou a ação da defesa da ex-presidente Dilma Rousseff contra o empresário Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez e delator da Lava Jato, por suposto falso testemunho no processo pede a cassação da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014.

Otávio Azevedo havia afirmado em depoimento prestado em setembro de 2016 que o diretório nacional do PT recebeu uma doação de R$ 1 milhão que foi repassado para a campanha da chapa Dilma-Temer. Posteriormente, foi constatado que o referido pagamento foi, na verdade, para o diretório do PMDB e depois encaminhado à chapa Dilma-Temer. A defesa de Dilma se baseou nisso para tentar atrapalhar a justiça e criar uma narrativa.

No entanto, a decisão do juiz Marcus Vinícius Reis Bastos acolhe manifestação do Ministério Público Federal, que  apontou um pequeno erro de interpretação dos dados do TSE apresentados, e considerou, portanto, que não houve dolo (intenção de prejudicar) de Azevedo em seu depoimento.

Mais uma derrota petista.

Anúncios

Deixe uma resposta