Caso entre PT e Odebrecht leva governo argentino a adotar leis mais rígidas contra a corrupção

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, inaugurou hoje as sessões de 2017 do Congresso argentino. Em seu discurso, Macri deve falar sobre o fim da recessão econômica no país, causado pelos governos Kirchner, e pedir a aprovação da chamada Lei de Responsabilidade Penal das Pessoas Jurídicas.As informações são do Terra.

A lei vai possibilitar acordos de delação premiada e penalizações à empresas que tiverem envolvidas em esquemas de corrupção, coisa que o código penal argentino não prevê.

 A criação da lei foi motivada pelo caso entre o PT e a Odebrecht e o pagamento de propina em vários países. A empreiteira confessou ter pago US$ 35 milhões em propina na Argentina, mas até então não houve sanções à empresa.

Anúncios

Deixe uma resposta