Para Moro, Brasil adotou postura de cooperação para investigação de crimes

Responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, o juiz Sérgio Moro, afirmou que o Brasil adota uma postura de cooperação para investigar crimes cometidos fora das fronteiras brasileiras.

A declaração foi dada durante Seminário “Corrupção e Estado de Direito”, organizado pela Federação Latino-americana de Magistrados em Lima. Sobre os acordos de delação de executivos e ex-membros da cúpula da Odebrecht, Moro disse não saber ainda quais são os reflexos e consequências, mas apontou repercussões fora do País.

Em outra denúncia, segundo o jornal peruano “El Comercio” a empreiteira Odebrecht doou US$ 3 milhões à campanha eleitoral do ex-presidente peruano Ollanta Humala (2011-2016).

Reportagem publicada nesta quinta-feira (23) pelo periódico, cita esclarecimentos prestados ao Ministério Público peruano por Jorge Barata. Segundo o ex-representante da empreiteira no Peru, a doação foi um pedido do PT ao herdeiro do grupo, Marcelo Odebrecht.

Humala e a mulher, Nadine Heredia, enfrentam restrições para sair do país, são investigados por lavagem de ativos por financiarem sua campanha eleitoral com dinheiro procedente da Venezuela e do Brasil.

A informação é da Jovem Pan.

Anúncios

Deixe uma resposta