Malásia: irmão do ditador Kim, da Coreia do Norte, foi morto com arma química, afirmam legistas

A polícia da Malásia conseguiu identificar, nesta quinta-feira, 23, o componente químico usado para matar Kim Jong-nam, irmão do ditador comunista norte-coerano Kim Jong-un, no dia 13 de janeiro.

Kim Jong-nam foi morto no aeroporto de Kuala Lumpur, após uma mulher ter borrifado um líquido em seu rosto. A polícia da Malásia identificou o componente como VX, classificado pela ONU como um tipo de arma química de destruição de massa. Duas mulheres são acusadas de praticar a ação. Outros dois homens estão presos por envolvimento no crime, enquanto a polícia malaia procura por outros sete.

Nascido em 1971, Kim Jong-nam era o filho primogênito do falecido ditador norte-coreano Kim Jong-il. Conhecido por se pronunciar publicamente contra o controle dinástico de sua família sobre o governo do país, ele vivia na China. Em 2001, foi preso quando chegou ao Japão com um passaporte falso numa suposta tentativa de visitar a Disney de Tóquio.

Um ex-agente de inteligência americano que monitorou por anos as atividades de Kim Jong-nam avaliou que ele era um potencial alvo do governo de seu país após o meio-irmão ter assumido o poder em 2011 e conseguido se consolidar como novo líder supremo.

Anúncios

Deixe uma resposta