Por dinheiro, dono do Catraca Livre ataca gestão Doria

Gilberto Dimenstein, colunista da Folha de São Paulo por 28 anos e fundador do portal Catraca Livre, também é proprietário do boteco Armazém da Cidade, localizado na rua Medeiros de Albuquerque, na Vila Madalena. (¹) (²)

É lá que acontece o “Parque da Vila”, espinha dorsal do programa Ruas Abertas, iniciado pelo ex-prefeito petista Fernando Haddad. Durante dois dias por semana, aos sábado e domingos, além de feriados; as ruas Medeiros de Albuquerque (onde fica o bar de Dimenstein), Aspicuelta e Harmonia, na Vila Madalena, são fechadas e impossibilita a livre circulação de automóveis no local.

Por causa do transtorno causado no trânsito e outras queixas, como barulho até altas horas, sujeira e desorganização, a Savima – Sociedade de Amigos da Vila Madalena, principal associação de moradores da região, está solicitando ao Prefeito Regional de Pinheiros, Paulo Mathias, que as vias sejam liberadas aos carros e afaste os baderneiros.

O site do Catraca Livre, assim como a Folha de São Paulo onde Dimenstein mantém amigos e influência, são dois dos principais veículos de comunicação que mantém uma linha de oposição aguda à gestão do prefeito João Doria, responsável pela nomeação de Paulo Mathias, que tem alcançado alta aprovação pelos moradores da região por sua boa gestão. Ainda que haja uma evidente contraposição ideológica, o maior intuito das críticas parece ser pressionar Doria e o prefeito regional a manterem a rua do comércio de Dimenstein fechada ao fluxo de automóveis, o que lhe garante um volume maior de pessoas nas ruas e, consequentemente, mais dinheiro ao fim do mês.

Com este fim, o Catraca Livre tem divulgado em sua fanpage no Facebook uma espécie de “pressão online”, estimulando leitores a encher a caixa de e-mail de Mathias, contra a abertura das ruas.  Cotidianamente, em uma operação que parece ensaiada, são publicadas dezenas de matérias críticas ao prefeito Doria e ao prefeito regional, Paulo Mathias, sobre diversos aspectos e pormenores fantasiosos. Gilberto Dimenstein, portanto, utiliza sua fanpage de alcance nacional buscando emular algo que se assemelhe a um apoio popular inexistente entre os moradores do bairro, maiores interessados na organização e bom convívio da vizinhança residencial e comercial.

Curioso notar que, em inúmeras matérias, o Catraca Livre ataca a visão empreendedora, liberal e a busca por conquistar financeiras numa sociedade livre. Enquanto isso, Gilberto Dimenstein move sua máquina para garantir a manutenção de seus privilégios e lucros. E há ainda — mesmo após episódios assim ou ainda como nas publicações oportunistas sobre a tragédia com a Chapecoense — quem se preste a seguir, compartilhar e, sobretudo, acreditar no que este site repercute. Com os ‘Fake News’, todo cuidado é pouco.

Anúncios

17 comentários sobre “Por dinheiro, dono do Catraca Livre ataca gestão Doria

  1. Pois ‘e. O trainee a ditador de aldeia GD está desesperando pois sua manipulação em relação ao “projeto” ruas fechadas não mais se sustenta. Não se sustenta porque rouba o sagrado direito de ir e vir e ao descanso e silencio de vários moradores da Vila Madalena. Basta de tanta manipulação. GD não tem nada a ver com um mundo melhor, mas sim com uma grana maior.

  2. Tudo de ruim e que prejudica a população é sempre apoiado pelos petistas e militantes da esquerda… esse senhor que recebeu da Lei Rouanet deveria ter de devolver

  3. Dou todo apoio ao prefeito João dória, tem que acabar com essas misérias , dá nossa cidade , quem manda são os moradores e não os baderneiros, chega disso no país , não pode dar moleza pra,essas criaturas, to com o João e não abro mão !!!!!!

  4. O tempo passa, as histórias se repetem e os comunistas (oportunistas) brasileiros são, na verdade, capitalistas de fazer inveja a qualquer um.
    O que move essas pessoas é o egoísmo puro e a falta de amor ao semelhante.
    Em sua totalidade são agnósticos,, desagregadores e destruidores dos valores da sociedade por acreditarem que após a morte não existe punição para suas faltas.
    São dignos de pena.

  5. pessoas estupidas que acham que o gilberto seria tão estupido quanto elas ao ponto de querer uma rua fechada para valorizar seu negocio, deviam deixar de assistir a globo e para de se alimentar com o lixo que essa midia gospe, uma rua fechada nunca deveria ser ruim para os moradores, já fui criança de passar o dia inteiro na rua brincando e seri otimo se isso existisse desde sempre, mas sempre arrumam um desculpinha para estragr a festa dos outros, sujeira, barulho, isso se resolve com bom senso, não com autoritarismo.

  6. Ué, os empresários não era contra a abertura de ruas para pedestres porque isso atrapalhava o comércio?
    Mas numa coisa concordo com vocês: é preciso ter cuidado com sites de notícias falsas, tipo esse “Jornal Livre”.

    1. Ficou nervosinho com a destruição dá farsa que se chama Catraca Livre. Do picareta Gilberto Dimenstein, que ganhou dinheiro com a ajuda de seu amiguinho petista Raddad? CHORA MAIS, MORTADELA!!!

Deixe uma resposta