MPF abriu inquérito contra Kleber Mendonça, diretor de Aquarius, por suspeita de fraude

O Ministério Público Federal abriu inquérito civil e ação pública contra o cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho. O processo é consequência de uma denúncia anônima e busca apurar a captação de recursos para a realização do longa-metragem Aquarius, bem como um suposto contrato de exclusividade que o diretor teria com a Fundação Joaquim Nabuco, onde trabalhou até setembro do ano passado.

A denúncia foi protocolada no órgão logo após o Festival de Cannes, realizado na França, em maio do ano passado. Ele e a equipe de Aquarius protestaram contra o impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Na ocasião, eles foram fotografados no tapete vermelho do evento com cartazes com dizeres como “parem o golpe de estado no Brasil” e “54 milhões de votos queimados.”

Em novembro de 2016, quando foi divulgado que o MPF analisava a denúncia, Kleber Mendonça Filho disse que a denúncia era uma “perseguição política” e afirmou que nunca houve regime de exclusividade.

A informação é do Diário de Pernambuco.

Anúncios

Deixe uma resposta