Marchezan peita sindicatos e vai lutar para que alunos tenham 27,8% a mais de aulas

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan (PSDB), resolveu bater de frente com sindicatos aparelhados pelos partidos de extrema-esquerda e adotou uma medida considerada “polêmica”, mas que na prática fará com que os estudantes tenham mais tempo de aula.

Com a decisão tomada pelo prefeito, os cinco períodos passarão a ter 45 minutos e o intervalo será de 15 minutos.  Tomando como exemplo os professores que cumprem 20 horas semanais, esses passarão a ter uma carga horária máxima de 12h45min por semana, 15 minutos a mais do que as 12h30min semanais, o que representa meros 3 minutos por dia.

Os professores passarão a ter 7 horas e 15 minutos de hora/planejamento por semana; antes eram 7 horas e 30 minutos.  O objetivo é qualificar o tempo do aluno na escola e o tempo com o professor. Além disso, nas quintas-feiras, os alunos eram liberados das escolas por dois períodos para a realização das reuniões pedagógicas. A partir de agora, eles terão aulas em todos os períodos, permanecendo na escola durante todos os turnos em que têm aula. As reuniões pedagógicas serão mantidas no mesmo dia.

Com a mudança, os alunos terão 27,8% a mais de hora/aula efetiva. Isso significa 3 horas e 45 minutos a mais de tempo em sala de aula com os professores por semana. A meta é, em quatro anos, alcançar 80% de proficiência dos alunos. Hoje, é de apenas 20%. Na educação, o foco é o aluno.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta