Associação de pediatria americana faz estudo no qual é comprovado que ideologia de gênero não deve ser levada a sério

Mais uma derrota para o absurdo conceito de ideologia de gênero no mundo. Em uma recente decisão, uma das maiores associações médicas de pediatria dos Estados Unidos publicou uma declaração em que afirma ser contra as propostas defendidas pela ideologia de gênero.

O grupo American College of Pediatricians, por meio de um estudo realizado por eles, garante que educadores e parlamentares devem considerar métodos que permitam crianças que nasceram com gênero determinado não considerem normal “uma vida que personifique química e cirurgicamente o sexo oposto”. O mais importante é que o ACP recomenda que “os fatos, não a ideologia, é que determinam a realidade”.

Os médicos defendem que uma ideologia, seja ela qual for, não deve definir sua realidade escolhendo que gênero você deve ter. Dentre os principais argumentas estão:

1 – As pessoas já nascem com um sexo biológico e, portanto, o gênero não pode ser classificado como um conceito biologicamente objetivo, entretanto, pode ser classificado como conceito sociológico e psicológico.

2 – Consideram que existe disforia de gênero quando crianças sofrem do transtorno de identidade de gênero, ocorrendo quando não se veem da forma que nasceram.

3 – O bloqueio de injeção de hormônios no período da puberdade pode ocasionar perigo na medida em que induzem para um estado de enfermidade, pois impedem o desenvolvimento sexual além da fertilidade.

Quem sabe com mais um estudo provando que a ideologia de gênero não faz o menor sentido, o pessoal de esquerda pare de estragar a vida de seus filhos?

Anúncios

2 comentários sobre “Associação de pediatria americana faz estudo no qual é comprovado que ideologia de gênero não deve ser levada a sério

Deixe uma resposta