Petista Erika Kokay lança projeto para multar em até R$ 200 mil publicidade que “objetifica” mulher. É um projeto de perseguição a adversários!

Imagine a situação absurda!

Um projeto de lei em análise na Câmara dos Deputados prevê a proibição de publicidade que exponha ou estimule a agressão ou violência sexual contra as mulheres. O desrespeito às regras pode levar à multa que varia de R$ 5 mil a R$ 200 mil, além de suspensão da propaganda e advertência.

A proposta em análise foi enviada à Câmara em setembro do ano passado pela deputada federal Erika Kokay (PT-DF). “O papel da publicidade se mostra por vezes contraproducente ao perpetuar o machismo em nossa sociedade, atuando na direção contrária à igualdade de gênero”, justifica a autora.

O texto cita como exemplo as propagandas de cerveja. “É rotineiro o emprego da imagem feminina na publicidade como objeto prontamente disponível para a satisfação dos desejos masculinos. Essa realidade é muito nítida no caso de propaganda de cervejas, comumente tido como um produto de interesse predominantemente masculino, mas por vezes se manifesta também na publicidade de muitos outros produtos, às vezes sutilmente e outras vezes nem tão sutilmente assim”, argumenta.

As regras valem para qualquer meio de comunicação impresso, eletrônico ou audiovisual. De acordo com o texto, “os anúncios não poderão expor, divulgar ou estimular a violência sexual, o estupro e a violência contra a mulher”. Está vedado ainda conteúdo vinculado à misoginia e ao sexismo. A proposta será analisada pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, Defesa dos Direitos da Mulher, de Constituição e Justiça, e de Cidadania.

A informação é da Jovem Pan.

Anúncios

13 comentários sobre “Petista Erika Kokay lança projeto para multar em até R$ 200 mil publicidade que “objetifica” mulher. É um projeto de perseguição a adversários!

  1. Querem acabar com o trabalho das modelos, seja como for, querem restringir a liberdade das pessoas, aos poucos. As mulheres mesmo se dispõem a serem fotografadas e com biquínis e roupas justas, recebem pagamento e reconhecimento pelo trabalho, e pela beleza também.

  2. Pela primeira vez eu estou apoiando uma iniciativa , não por ser dos Petista , mas pelo direito das mulheres….
    Quase em todas as propagandas , com produtos q nada tem haver com a Mulher , elas são usadas pra atrair homens , n para o Produto , mas para a Mulher…
    Isto é um disparate ……
    As mulheres estão sendo usadas…
    Agora ! Elas também poderiam colaborar e não aceitar esse tipo de Propaganda ….!!!

    1. Dentro da lei.. dentro de um contrato de trabalho cada um faz o q quer.
      Sendo homem ou mulher .
      Vao proibir revista sexy .. Playboy….Qual a finalidade da revista.. piada né

    2. Mulheres sendo usadas? Conversa fiada! As modelos livre e voluntariamente oferecem seu trabalho profissional, o fazem sob regras claras dispostas em contrato de trabalho e recebem por isso. Disparate é a afirmação de que as propagandas direcionam uma clientela específica para as modelos. Putz!

  3. Quanta bobagem. Hipocrisia e insanidade. Eu queria ver ela apresentar um projeto de igualdade de gênero para que o tempo de aposentadoria fosse igual para homens e mulheres. Isso ela não faz.

  4. A deputada deveria elaborar projetos que viesse melhorar a vidas das mulheres no sentido de ter um trabalho mais digno, ganhar um salario condizente com os salários dos homens, ter uma garantia de emprego no mercado de trabalho, por que, não ha coisa mais dígina do que um emprego e um bom salario.

    1. Aposto que não.
      Esquerdistas são imbecis de duplicidade moral e indignação seletiva.
      Nem valerá para funkeiros, nem para as mocréias feministas de “marchas de vadias”.

Deixe uma resposta