Presidente colombiano que fez acordo com as FARC é acusado de financiar campanha com verba da Odebrecht

O presidente colombiano Juan Manuel Santos, o mesmo que fez acordo com as FARC, é acusado de estar envolvido com o esquema de corrupção da Odebrecht e será investigado pelo Conselho Nacional Eleitoral da Colômbia.

Segundo o Ministério Público do país, parte da propina paga pela construtora teria financiado a campanha de Juan em 2014, quando se reelegeu como presidente.

A denúncia foi feita pelo ex-senador Otto Bula, que está preso desde o o início de janeiro, acusado de favorecer a Odebrecht em contratos de obras públicas na Colombia. Segungo Otto, o presidente Juan Manoel Santos recebeu ao menos um milhão de dólares em propinas.

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Presidente colombiano que fez acordo com as FARC é acusado de financiar campanha com verba da Odebrecht

Deixe uma resposta