Pelas redes sociais, extrema-esquerda comemora agressão física e incita ódio contra líder do MBL

Circula pelas redes sociais um desenho, feito em um panfleto sindical, que retrata a agressão física sofrida pelo líder do Movimento Brasil Livre (MBL) – Florianópolis, Ramiro Zinder, no dia 24 de janeiro, em frente à câmara municipal.

O fato ocorreu durante a sessão de votação dos pacotes de medidas de austeridade, como a redução do número de secretarias e cargos comissionados, redução do ITBI, fim da licença-prêmio, entre outros projetos que diminuirão os custos da prefeitura que possui um rombo de 1 bilhão de reais deixado pela gestão anterior.

Do lado de fora, membros do MBL acompanhavam os desdobramentos da sessão quando foram cercados por integrantes do sindicato dos servidores públicos municipais, o SINTRASEM, que é filiado à CUT. Após uma série de ameaças, os militantes de extrema-esquerda começaram a agressão com cuspes, chutes e empurrões, até que a Polícia Militar percebeu a violência e interviu antes que o pior acontecesse.

Pelas redes sociais, os militantes comemoram a agressão e zombam dos integrantes feridos pelos ataques. “Vi um Alegretense chutar aquele guri cagado do MBL”, diz um perfil no facebook. Outro perfil fala que o coordenador do MBL recebeu “uma bela duma cusparada”.

Apesar de toda a violência, 28 dos 37 projetos apresentados foram aprovados na câmara e a cidade já começa a receber os investimentos necessários para arcar com suas contas, entre elas, o pagamento em dia dos servidores públicos.

Anúncios

6 comentários sobre “Pelas redes sociais, extrema-esquerda comemora agressão física e incita ódio contra líder do MBL

    1. Curió. Que intervençãomilitar coisa nenhuma, manezão ingênuo.

      Democracia sim. E chega de picaretas no poder ao estilo PT e seus satélites engana-trouxa [PCdoB: picaretaços; PSOl: braço hipócrita do PT, que diz que rompeu com o Petismo, mas são “lambe-botas” do Lula e dilma].

  1. Eu não sou de esquerda mas achei muito bom que apanhou. E se aparecer na minha frente apanha também. MBL é um movimento falso. Enganaram o povo na paulista em nome dá FIESP e Temer. Agora estão todos caladinhos, inclusive o Senhor Caiado(pilantra). O congresso está acabando com o que sobrou de dignidade do povo e esses falsários traidores fingem não ver nada.

Deixe uma resposta