Mariz de Oliveira é contra a delação premiada, principal mecanismo da Operação Lava Jato

Em 27 de abril do ano passado, poucas semanas antes de Michel Temer assumir como presidente interino após o afastamento de Dilma, alguns nomes já eram sondados para ocupar vagas no ministério, e o advogado Antônio Mariz de Oliveira estava cotado para ocupar a vaga de Ministro da Justiça. Neste dia o jornal O Globo fez uma matéria mostrando o que o advogado pensava sobre a Lava Jato.

Na época houve certa resistência devido ao fato de que Mariz havia feito, em outras ocasiões, críticas à força-tarefa, inclusive classificando-a como “espécie de inquisição”. Abaixo, um trecho da matéria sobre o que Mariz pensa a respeito das delações premiadas:

“Considerado um advogado à moda antiga, ele impede seus clientes de falar com a imprensa antes do julgamento e é contrário à assinatura de acordos de delação premiada. Em uma entrevista ao site Consultor Jurídico em 2015, criticou o uso das colaborações de acusados para incriminar outros suspeitos. A repercussão de suas opiniões no meio jurídico e político acabaram por inviabilizá-lo na pasta da Justiça, que tem ingerência sobre a Polícia Federal.”

Hoje novamente aventou-se a hipótese de que Mariz venha a ocupar vaga no Ministério da Justiça, após a saída de Alexandre de Moraes. Será que isso vai mesmo acontecer?

Anúncios

Um comentário sobre “Mariz de Oliveira é contra a delação premiada, principal mecanismo da Operação Lava Jato

Deixe uma resposta