Deputado do PT quer que PGR investigue Aécio por desvios na extração de nióbio. Hein?

Muitos se lembram do deputado Enéas Carneiro (PRONA), que tinha como plataforma a luta contra aqueles que queriam “roubar o nióbio” do Brasil. Agora, o deputado federal Padre João Miguel (PT-MG), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM), parece ter feito curso com Enéas.

Conforme o Congresso em Foco, ele pediu que Rodrigo Janot, procurador-geral da República, investigue denúncias contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) sobre desvios de dinheiro público na extração de nióbio quando o tucano era governador de Minas Gerais.

A denúncia, realizada pelo jornalista Marco Aurélio Carone, aponta para um esquema que envolveria empresas estatais como a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG).

Em audiência pública na Comissão, realizada em novembro do ano passado, o jornalista entregou documentos que comprovariam as denúncias de fraude e desvio de recursos públicos, que foram anexadas ao ofício enviado para Janot.

Leia a nota a seguir:

CDHM SOLICITA À PGR APURAÇÃO DE DENÚNCIAS CONTRA O SENADOR AÉCIO NEVES

Provas das denúncias foram anexadas ao ofício

O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM), deputado federal Padre João (PT-MG), solicitou ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que apure as denúncias realizadas pelo jornalista Marco Aurélio Flores Carone contra o senador Aécio Neves que apontam desvio de dinheiro público oriundo da extração de nióbio, no período em que o político do PSDB era governador de Minas Gerais. O esquema teria envolvido estatais mineiras como a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) e a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG) e da Cia. Brasileira de Metalurgia & Mineração (CBMM).

Carone fez as denúncias durante audiência pública promovida pela CDHM em 23 de novembro de 2016, com o tema “Violações de Direitos Humanos de Jornalistas”. A audiência, transmitida pela TV Câmara para todo o país, abordou a perseguição sofrida pelo jornalista devido as denúncias que realizou contra o governo mineiro, que resultaram na cassação do registro do seu jornal e na prisão de Carone por nove meses, em período concomitante ao da eleição presidencial de 2014, em que o senador Aécio Neves foi derrotado no segundo turno por Dilma Rousseff. Cinco dias depois do segundo turno, o jornalista foi libertado e posteriormente absolvido no processo que originou sua prisão.

No ofício enviado pela CDHM ao procurador-geral da República, Padre João ressalta que o pedido está sendo feito para “avaliar e investigar as denúncias relativas à ameaça ou violação de direitos humanos”, uma das principais atribuições da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Durante a audiência, Carone entregou documentos comprobatórios das  denúncias de fraude e desvio de recursos públicos, que foram anexadas ao ofício, junto com a íntegra das notas taquigráficas.

“Atentos à gravidade dos fatos, solicitamos a Vossa Excelência que examine os documentos no anexo e as denúncias feitas na audiência pública para, no âmbito das suas competências, promover a devida apuração e consequente responsabilização dos agentes envolvidos”, diz o deputado Padre João no texto enviado ao procurador Rodrigo Janot.

Anúncios

Um comentário sobre “Deputado do PT quer que PGR investigue Aécio por desvios na extração de nióbio. Hein?

Deixe uma resposta