O que a mídia faria se Bolsonaro tivesse politizado a morte de uma esposa?

Por Renzo Brickmann

A Internet está chocada com a postura emocionalmente desengajada de Lula no velório de sua esposa, Marisa, quando ele aproveitou para fazer um comício. Ou seja, ele politizou a morte da esposa.

A questão que fica no ar é: como estaria reagindo a grande mídia caso fosse Jair Bolsonaro que estivesse realizando tal nível de politização da morte da amada?

Podemos imaginar que algum coletivo feminista (ligado ao PT, ou ao PSOL) já teria lançado até uma ação no STF por misoginia. Não que tivessem razão, mas o fariam apenas para obter espaço de arena.

Em seguida, todos os políticos ligados ao PT, ao PSOL e às demais linhas auxiliares do partido fariam discursos escandalizados.

Não demoraria para a grande mídia estampar 5 a 10 notícias por dia (em cada meio) sobre a “politização da morte” que Jair Bolsonaro teria feito.

Mas como falamos de Lula, a grande mídia praticamente não dá espaço algum para matérias críticas à politização da morte de Marisa, como fez Lula. É um sinal de que a grande mídia brasileira não tem mais como informar o povo brasileiro.

Anúncios

5 comentários sobre “O que a mídia faria se Bolsonaro tivesse politizado a morte de uma esposa?

  1. O pessoal passou os últimos dias desejando a morte de Dona Marisa, agora estão todos “tristes” e chamando Lula de psicopata porquê fez um suposto “comício” no velório da esposa. Vai entender a mente do fascista.

Deixe uma resposta