Secretária apoiada pela extrema-esquerda corre risco de ser demitida por Temer após vazamento de informações

Segundo coluna de Lauro Jardim, “a secretária de Direitos Humanos, Flávia Piovesan, não foi consultada ou comunicada sobre a recriação do Ministério de Direitos Humanos ontem.”

A matéria prossegue: “Flávia já fez chegar a Alexandre de Moraes uma pergunta sobre seu futuro no governo. A saída é uma forte possibilidade.”

Uma pergunta: como alguém saberia que Flávia Piovesan não foi consultada ou comunicada sobre a recriação do Ministério de Direitos Humanos se ela não tivesse passado esse tipo de informação? Estranho, no mínimo. O fato é que a informação vazou, seja a partir de Flávia ou de algum espírito.

Recentemente, comentou-se que Flávia também havia sido indicada por Carmen Lúcia para substituir Teori no STF. A atual secretária dos Direitos Humanos conta com a simpatia de boa parte da extrema-esquerda, tanto que um site de advogados petistas, Justificando, plantou a notícia de que ela poderia ser a escolha de Temer para o STF, o que é no mínimo absurdo.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta