Caiado manda moral dos sindicatos pro espaço: “ama-se o emprego e odeia-se quem os cria”

A coluna de Ronaldo Caiado feita à Folha é matadora. Leia abaixo:

“Em medicina, a diferença entre o veneno e o remédio é a dosagem. Medicação em excesso, em vez de curar, mata. É o que, por analogia, ocorre no Brasil, no campo das relações do trabalho, em que a mais que septuagenária CLT (de 1943) tornou-se, em vez de garantia, obstáculo à expansão do emprego.

Contratar um empregado, em meio ao cipoal de regulações e leis protecionistas –e que protegem apenas um dos lados–, intimida o empregador, pelo custo adicional que lhe impõem impostos e benefícios legais. Um empregado, em regra, custa à empresa mais que o dobro do que efetivamente receberá. E não é só.

A CLT chega ao requinte de, no parágrafo 1º, do artigo 477, invalidar a homologação de um pedido de demissão, ainda que as partes estejam de pleno acordo, se não houver a anuência do sindicato, investido sempre de autoridade arbitral absoluta.

Como se não bastasse, a jurisprudência já admite o “recurso de revista”, em que, mesmo depois de homologado, o acordo pode ser anulado.

Numa crise com 14 milhões de desempregados, a legislação a agrava, ao dificultar –ou mesmo impedir– a busca de soluções, anomalia que tem a chancela sindical.

E foi essa cultura esquerdista/sindicalista que consagrou entre nós um paradoxo: ama-se o emprego, mas odeia-se –e criminaliza-se– quem os cria, o empresário.

Há no Brasil, segundo o Ministério do Trabalho, nada menos que 11.257 sindicatos de trabalhadores, além de federações, confederações e centrais, todos sustentados pelo imposto sindical, pago inclusive pelos não sindicalizados.

O PT estimulou essa expansão, o que resultou em bizarrices tais como o Sindicato dos Empregados em Entidades Sindicais (SP) –o sindicato dos sindicalistas–, sem falar em outro das Indústrias de Camisas para Homens e Roupas Brancas de Confecção e Chapéus de Senhoras (RJ).

Em 2016, os sindicatos receberam R$ 3,6 bilhões; só as centrais sindicais, de 2008 a 2015, R$ 1 bilhão. E com um detalhe: as centrais, em face da lei 11.648, sancionada por Lula, não precisam prestar contas ao TCU do que fazem com esse dinheiro. Lula vetou exatamente o artigo da prestação de contas.

Sindicatos se expandiram, e os empregos se contraíram. Para agravar, houve uma inédita migração de empresas brasileiras para países vizinhos, sobretudo o Paraguai, onde a burocracia e o anacronismo da legislação não imperam.

Hoje, as empresas brasileiras respondem por dois terços da economia paraguaia, que, em três anos, ganhou 78 indústrias e 11 mil empregos diretos. Ou seja, estamos exportando empregos.

De acordo com a Associação Brasileira de Indústria Têxtil, as peças feitas no Paraguai, em 2015, já representavam mais de 2% das vendas no Brasil.

Por aí, se vê o que resulta do excesso de protecionismo estatal, sindical e legal. É o chamado tiro pela culatra. E aqui cito Roberto Campos: “Quanto mais regulamentos para os regulados, mais emolumentos para os reguladores…”.

Esses dados evidenciam que, além da reforma trabalhista, impõe-se a do próprio Estado.

A aprovação da PEC dos gastos públicos foi um pálido começo. Demandas essenciais –saúde, educação e segurança– terão de ser atendidas a partir de cortes em despesas desnecessárias. Como a derrama sindical. Ou a renúncia fiscal –R$ 11,3 bilhões, em dez anos– decorrente da Lei Rouanet, beneficiando popstars e negligenciando museus e patrimônio histórico.

Gastou-se muito –e mal. A única vantagem da crise é que expôs o tumor, que precisa ser extirpado.

Esse é o legado do PT, acrescido da roubalheira desenfreada, que constitui o maior caso de corrupção da história da humanidade.”

Fonte: Na cultura sindical brasileira, ama-se o emprego e odeia-se quem os cria – 28/01/2017 – Ronaldo Caiado – Colunistas – Folha de S.Paulo

Advertisements
Anúncios

40 comentários sobre “Caiado manda moral dos sindicatos pro espaço: “ama-se o emprego e odeia-se quem os cria”

    1. Caiado. Ainda bem que ainda nos resta politicos como vc, não desista nunca de suas ideias e propostas, temos esperança em dias melhores e umBrasil justo e próspero.
      Fim dos Sindicatos. Urgente.

    2. Por aí mesmo…tem que acaber com essa “Trepadeira” que suga o trabalhador e sustenta um bando que não faz nada, o trabalhador não precisa mais desse tipo de parasitas!

    3. Esses caras são verdadeiros representantes das elites só pensam em cortar os direitos dos trabalhadores e pobres cadê que nenhum deles falam sobre a taxação das grandes fortunas, cobrança de impostos dos políticos, congelamento dos salários dos políticos por 20 anos, fim dos benefícios por fora dos salários dos políticos, redução dos gastos do cartão corporativo da Presidência da Republica e Ministros, corte dos benefícios vitalícios que o INSS paga aos parentes dos militares, as amnistias as emissoras de TV, grandes agricultores, grandes empresas de telecomunicações dentre outras, vão todos tomar vergonha na cara

    4. Palmas para voce ,tudo verdadeiro,os sindicatos estao com poder demais devem ser combatidos e ate extintos,sao um bando de arruaceiros,manipuladores,impositores,sem falar no cabidao de empregos,tem meu apoio.

    5. Lula dispensou as Centrais sindicais da prestação de contas, deliberadamente para usa-las para patrocinar atos politicos de esquerda como os vandalismos para esvaziar as manifestações contra o governo a partir de 2013.

    6. Parabéns Caiado.
      Eu que fui empresário desde os 17 anos de idade , concordo plenamente com a sua posição sobre a anarquia que é o poder sindical e principalmente o JUDICIÁRIO TRABALHISTA.
      Precisamos reduzir pelo menos 80% dos sindicatos tanto dos empregados como dos empresários , uma vez que , como já participei de vários sindicatos patronais , posso lhe afirmar que a ROBALHEIRA É ENORME.
      Por outro lado devemos extinguir o poder JUDICIÁRIO TRABALHISTA, poder este que é um defensor de funcionários desonestos e da-lhes cobertura ; o que considero um poder protetor de estelionatários .
      Cabe ao empregador e empregado o acordo de prestação de serviços e, uma vez um não cumprindo suas obrigações para com o outro deve-se ter um árbitro representando as duas partes , EMPREGADO e EMPREGADOR.
      O que está levando o país ao fundo do posso é a corrupção política e o receio do empresário em relação à este sistema judicial defensor de interesses escusos e uma CLT que deve ser queimada .
      Como grande POLÍTICO e conhecedor das dificuldades do empreendimento quer seja no AGRONÉGOCIO ou EM QUALQUER OUTRA SETOR, lute e forme um grande e sério grupo para acabar com o exposto.

  1. Isso só vai mudar com INTERVENÇÃO MILITAR. Por quê? Muito simples. A grande maioria dos deputados e senadores estão na folha de pagamento dos sindicatos.

    1. Não se esqueça que o governo militar tbm tem sua parcela de culpa no atual estado de calamidade do nosso sistema econômico. Somos o pais com o maior número de empresas estatais do mundo construídas justamente no período militar, o próprio fundo de garantia é do período militar que foi de direita no nome mas na verdade foi extremamente progressista na economia.

      1. É a mais pura e bizarra verdade a respeito das relações trabalhistas. por conta dessas e outras que eu e outros fogem de contratações de empregados.

      2. As estatais não são o problema, muito menos de quem as criou, um dos maiores problemas esta justamente na industria de sindicatos criado por falcatruas. que como até hoje acha que estatal é sua carteira que você usa como lhe convêm. Mais se for os militares os culpados já já eles mesmos consertarão o que eu não queria, se for preciso que seja bem vindo. Em tempo ouça o Dr CAIADO, como deveriam ter houvido LEONEL BRIZOLA, tudo que dizia aconteceu pense nisso.

  2. ESSE SENADOR, INTELIGENTE, CULTO, AMA A AGROPECUÁRIA, MAIOR RIQUEZA BRASILEIRA, SERIA O CANDIDATO IDEAL P/ PRESIDENTE. MAS, ANTES TERIA QUE HAVER A INTERVENÇÃO MILITAR, P/ FAZER A ASSEPSIA, NA ESTRUTURA POLÍTICA. 80 DEP. FEDERAIS, 30 SENADORES, O BRASIL DIVIDIDO EM REGIÕES POLÍTICAS E NÃO ESTADOS FEDERADOS. ESSA MESMA PROPORÇÃO P/ ESTADOS E MUNICÍPIOS. TEMOS QUE ENTENDER QUE UM PAIS, OS GESTORES POLÍTICOS NÃO PODEM GASTA MAIS DO QUE 1/3 DA ARRECADAÇÃO .

  3. O Brasil só voltará a crescer, de maneira continua e sustentavél; se fizer 03 coisas:
    1ª reforma tributária
    2ªreforma trabalhista
    3ª frear os sindicatos.

  4. Sr Rinaldo caído gostaria de saber quanto custa para os cofres publicos um senador, um deputado, e muitas outras regalia que a classe política em geral vem usufruindo ao longos dos anos!!

  5. Sr Ronaldo caiado gostaria de saber quanto custa para os cofres publicos um senador, um deputado, e muitas outras regalia que a classe política em geral vem usufruindo ao longos dos anos!!

  6. Todos sabem que os sindicatos são o que tem de pior nesta questão emprego – trabalho . Então sr Ronaldo Caiado (em quem eu votei ), por quê nada é feito contra esses abutres?

  7. Sou micro empresária já tive 8 funcionários . Hj estou com 2 e uma terceirizada, só não estou com mais 2 no momento por todos os custos fixos e impostos sobre 2 carteira assinada …

    Caiado presidente 👍🏻

  8. Está era uma verdade que precisava ser dita. Existem outras demandas que a sociedade brasileira precisa ficar livre delas.
    Extinguir a Justiça Eleitoral, privatizar todas as empresas estatais. Quebrar o monopólio dá Petrobras. Extinguir todos os tribunais de contas do País. Reforma tributária urgente. Redução do número de ministérios, redução do número de deputados para a metade e de 1/3 do Senado no mínimo. Redução de 11 para 7 os ministros do STF. Redução de 3500 cargos no STF. Extincao do imposto sindical obrigatório. Extinção de vários sindicatos que não servem para nada.
    E tem muito mais coisas a serem realizadas.

  9. e necessario fazer com que as pessoas mais simples tivessem essas informaçoes, para nao terem resistencias as mudanças da CLT e acabar com tantos sindicatos.

  10. Percebo,como tem pouquissimas pessoas c.o despertar da consciencia.Parabens RonaldoCaiado.Principios fundamentais para sociedade sao indispensaveis p.qualquer sociedade.O ser humano so e bom se tiver educacao e instrucao.Do contrario ele se iguala a uma fera.Parabens Parabens mais uma vez Ronaldo Caiado.

  11. Sindicatos, impõem o imposto que tiram dos empregados, poderia muito bem ficar com quem trabalha e os sindicatos, se quiserem existir, que convenção os empregados a pagarem.

  12. A legislação (CLT e reflexos jurídicos – Súmulas, OJs, Instruções Normativas, Convenções Coletivas, Acordos Coletivos Etc..), não se prestam para punir, sim para regular o evidente poder autoritário de muitos, que sem tais ferramentas ainda trariam acorrentados seus trabalhadores. As medidas protetivas são diariamente infringidas, motivo das milhares de ações trabalhistas. Temos relatos recentes de trabalho análogo à escravidão. Sem proteção, o trabalhador menos esclarecido (maioria), estará a mercê de todos os tipos de arbitrariedades, que em sua maioria são detectadas pela entidade sindical e corrigidas, inclusive no momento de homologação de verbas rescisorias. Nosso Brasil tem dimensões e peculiaridades que devem ser observadas, uma entidade sindical que representa trabalhadores em uma grande metropoli, certamente atua diferente que outra em município menor, mas ambas tem um único propósito, defesa dos direitos. Há que ser observado o seguinte: as leis em vigência, foram todas criadas, votadas, sancionadas e postas em prática por represenrantes do povo, dentre estes, estão os empresários que são representados por seus sindicatos, federações e confederações, que como sabemos, atuam muito bem em defesa de seus interesses. Portanto, em que pese a excelência do discurso do parlamentar, ele não bate com a própria atitude, ou seja, antes de se propor mudanças na legislação que protege trabalhadores, com o objetivo de gastar menos, haveria de se pensar em diminuir a carga tributária, estimulando a indústria e o comércio ao crescimento, com isso, gerando renda, maior circulação e consequente aumento dá demanda, gerando empregos, que poderiam ser melhor remunerados. Outra fonte de recursos, seria a reforma política, retirando de sena políticos incompetentes e pagamento de salários condizentes com os princípios dá razoabilidade e necessidade. Afinal, é inconcebível um representante do povo eleito pelo povo envenenando seus eleitores com tamanha insensatez.

    1. Porque extinguir sindicatos se as leis são regidas pela constituição,inclusive quem esta criticando hoje também ajudou a elaborar as leis ou as entrelinhas que Sempre tem formas diferentes de serem interpretaras,o problema não é os sindicatos,e sim esta classe política que nós mesmos colocamos lá.Um pior que o outro so pensam quanto vão ganhar e quando irão aposentar.E temos um problema não votamos nos candidatos pelo que eles fazem e sim por belas palavras ,aparência e por voto vendido.E isso não é só no alto escalão ,desde os menores municípios.Para melhorar nosso país precisamos parar de nos vender e aprender a votar.Um povo culto um povo rico.

  13. Somos uma empresa de pequeno porte e fomos obrigados reduzir 40% do pessoal para manter as contas em dia e com certeza, em 2017 teremos mais demissões se o cenário se manter com está. Estamos desligando pessoas que não queremos desligar, tudo para manter o negócio. A carga sobre a folha de pagamento é assustadora e nos obriga a cortar esse custo.
    Se não bastasse ter que repassar tanto dinheiro em forma de tributos, temos outro agravante: ao vender para o setor público, não temos a certeza de receber no prazo, em 90% dos casos há atrasos nos repasse e a justificativa é que sempre falta a assinatura de alguém, ou ainda, estão aguardando recursos, no entanto, a contrapartida que tem que ser paga ao governo em forma de impostos por nota faturada não pode atrasar, não são aceitas quaisquer justificativas. Somos obrigados sempre a pagar.

  14. Perfeita intervenção de um Senador da República. Esquecem-se, os mais alienados, que estamos em plena era da tecnologia e que, dependendo do grau de investimentos, os empregos se tornarão cada vez mais escassos. Viva a democracia tecnologica

  15. Só não concordo com união com este parasita da Sociedade.
    Não e de hoje que este verme ataca os trabalhadores.
    Na Nova Republica, quando fazia parte do “Centrão”, Este verme foi contra a Política de moralização da “COBAL” que então Ministro da Agricultura, Pedro Simon Promovia, Criando o Primeiro órgão de Controle Social, (ate então na havia o Conselho de Saúde).
    Agiu, tentando dominar o conselho, mas a unidade dos Movimentos Sociais, Partidos de Esquerda, fortalecidos na época do Sarney, fomos para a disputa, e como independente, pois Militava no MDB/PMDB, tive a honra de vencer aquela Eleição.
    Fui Eleito Presidente do Conselho, e reconhecido pelo Ministro, mas como sempre no tapetão derrubaram Pedro Simon e indicando Iris Rezende, tudo voltou ao que era antes, claro em conformidade com os interesses do Grande Latifundiário Brasileiro, ou seja, do “Centrão”.
    Resumo: Sempre defendeu privilegio de Classe, sempre com discurso falso e demagogo.

  16. sem contar com o sindicato patronal que mais atrapalha as empresas do que ajuda, e foi fundado para a ajudar e amenizar os sindicatos dos empregados, ( só querem levar o deles nas custas de quem realmente trabalha).

Deixe uma resposta