Empresário símbolo da era PT, Eike Batista tem prisão decretada

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (26), a Operação Eficiência,  segunda fase da Lava Jato no Rio de Janeiro. O principal alvo é o empresário Eike Batista. Foi emitido contra ele um mandado de prisão preventiva, ou seja, sem data para terminar. Ele é suspeito de ocultar US$ 100 milhões de propina do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) no exterior.

O pedido de prisão, contudo, ainda não foi cumprido porque Eike não está em casa. Segundo seu advogado, Flávio Martins, falou à “GloboNews”, o empresário está fora do país, mas deve se entregar quando retornar.

O advogado Sérgio Bermudes, que defende o empresário nas causas cíveis, afirmou que ele viajou na terça-feira (24), mas não soube precisar o destino. Ele afirmou que o cliente nunca se furtou a se apresentar, quando solicitado. A PF está na residência do empresário, no Rio, onde também cumpre mandado de busca e apreensão.

A informação é da Folha de São Paulo.

Anúncios

Deixe uma resposta