STF tem divergências na escolha do novo relator da Lava-Jato

Enquanto a ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, não decide quem vai assumir a relatoria da operação Lava Jato no lugar de Teori, os minustros divergem sobre como essa escolha deve ser feita.

Alguns ministros defendem que os processos tem que ficar com Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffolli ou Celso de Mello, membros da Segunta Turma da Corte, a qual Teori fazia parte. Outros acham que a distribuição dos processos deve ser feita entre todos os magistrados do Supremo.

Entre os integrantes da Corte há também quem defenda que Cármen Lúcia deveria seguir à risca o regimento interno, entregando o caso ao substituto de Teori no tribunal, que não deve acontecer, visto que o presidente Michel Temer já declarou que só será nomeada o novo ministro depois que a relatoria da Lava Jato for definida.

Anúncios

Deixe uma resposta