Petista Breno Altman cria propostas do partido para as próximas eleições: brasileiros podem viver em regime de ditadura

Segundo o Estadão, os “melhores quadros” do PT estão elaborando os documentos que servirão como plataforma das próximas propostas do partido, no 6° Congresso do PT. Breno Altman é um desses “melhores quadros” e que, não por acaso, é acusado pela Lava Jato de ter negociado a propina de 12 milhões de reais para Ronan Maria Pinto.

Altman é o responsável pela “Estratégia” do PT e por ideias, no mínimo, curiosas. Entre suas propostas, podem ser destacadas:

  • Proibição de bancos privados. Apenas o governo poderia administrar bancos, ou seja, todo o dinheiro do país ficaria nas mãos do PT (essa é, no mínimo, engraçada);
  • Limites regionais para propriedades rurais. Alguém falou “MTST”?
  • Desmilitarização da polícia. Assim, ninguém ficaria contra as vítimas da sociedade vulgarmente conhecidas como “bandidos”;
  • Descriminalização do aborto;
  • Mandato de 8 anos para juízes dos tribunais superiores. Juízes amigos da ORCRIM, claro;
  • Criação de uma Lei de Meios com um Fundo de Defesa da Liberdade de Imprensa;
  • Horário sindical gratuito na TV. Esse só pode ser piada! Mas não é…

O pior é que, conhecendo bem os militantes da ORCRIM, não seria surpresa se eles apoiassem esse projeto de ditadura que, se aprovado, seria o primeiro grande passo do Brasil rumo à Venezuela. Vamos ficar de olho!

 

Anúncios

Um comentário sobre “Petista Breno Altman cria propostas do partido para as próximas eleições: brasileiros podem viver em regime de ditadura

Deixe uma resposta