Motorista de ônibus de Jundiaí mata potencial estuprador em legítima defesa

Lourival Messias da Silva, motorista de ônibus que trabalhava na cidade de Jundiaí, matou a tiros o potencial estuprador Gustavo Bezerra Pratis, de 36 anos. O caso aconteceu ao sábado, 14, perto das 22 horas.

Segundo testemunhas, Gustavo Pratis, que era passageiro no ônibus, passou as mãos nas partes íntimas de duas moças. Elas reclamaram com o motorista, que foi tirar satisfações. Ainda de acordo com as testemunhas, o passageiro desferiu um soco no olho do motorista. Revoltado, o motorista voltou ao seu banco, pegou dentro de uma bolsa uma pistola calibre .380 e apontou para o passageiro. Pratis teria partido para cima de Silva. Três disparos foram dados pelo motorista contra o passageiro, que morreu na hora.

A reclamação desse tipo de abusos é constante nas empresas de ônibus de Jundiaí, dos assédios que recebem dentro dos coletivos. A empresa em que Silva trabalha recebeu foto de um suspeito que atacou, na quinta-feira (12), uma garota.

A jovem T.M., de 20 anos, relatou que descia do ônibus do Terminal Colônia para o Centro de Jundiaí, às 17h40, quando foi atacada pelo mesmo homem que tem foto circulando nas redes sociais. Ela gritou, xingou e esperou reação dos demais passageiros, “que não fizeram nada”.

Um servidor público, J.V., disse que está revoltado com os homens que ficam assediando sua filha, quando ela volta do trabalho, às 23 horas, na linha do Parque Eloy Chaves para o Jardim Novo Horizonte e não tem segurança.

A informação é do Estadão.

Anúncios

5 comentários sobre “Motorista de ônibus de Jundiaí mata potencial estuprador em legítima defesa

  1. O cara esta revoltado porque tem um maluco assediando sua filha?
    acorda pai, vai la e estoura a cabeça deste fDP. Deixa ela de isca e quando este FDP chegar, vc faz seu dever de pai!!! Simples assim. Ja que o Estado nao esta protejendo o cidadao, vamos partir pra cima.

    1. Ô papai,

      Não tem polícia pra proteger tanta gente.
      50% está protegendo os ladrões do colarinho branco, 30% está defendendo os marginais. Sobra 20% pra nós, simples mortais.

  2. Vagabundo desse tipo até pior tem igual a formiga ,mais se matar logo no começo uma hora acaba , deveria ser liberado as armas para pessoas de bem , porque só bandido tem .

  3. Agora a policia vai caçar o motorista como se ele fosse bandido, afinal a policia e valente com os mortais trabalhadores, ai ele são acima da lei, humilha o cidadão, trata-os como se fossemos bandidos, neste caso não deveria nem fazer boletim de ocorrência, pois tem um monte de monstros em delegacias que te humilha na hora dos depoimentos, e não investigam nada quando é pra proteger os trabalhadores

Deixe uma resposta