Atos de vandalismo do MPL causam prejuízo em São Paulo

Milícias ligadas ao MPL, o Movimento Passe Livre, organizaram ontem (12) atos de vandalismo em algumas cidades do país, dentre elas São Paulo. Como o atual prefeito da cidade é João Dória e não mais o petista Haddad, os grupos agiram com violência antes mesmo de qualquer intervenção policial.

Como de praxe, houve pontos de ônibus quebrados, ruas interditadas, agências bancárias destruídas e até carros de particulares danificados. A verdade é que o protesto foi desmotivado, uma vez que Dória cumpriu o prometido em sua campanha e congelou o aumento das passagens de ônibus.

Além disso, por meio de uma liminar, o Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu tanto o reajuste da integração entre metrô e ônibus quanto o aumento das passagens da EMTU, que faz a ligação de ônibus entre as cidades da Grande São Paulo.

Após o fim da baderna, os vândalos quebraram os vidros de ao menos duas agências bancárias – do Santander Select e do Banco do Brasil. A loja da Osklen, na esquina das ruas Oscar Freire e Augusta, foi pichada com a inscrição “Doria ladrão, aumento não”.

Anúncios

Um comentário sobre “Atos de vandalismo do MPL causam prejuízo em São Paulo

  1. a claro o banco foi o culpado pelo aumento das passagens…que nao houve…logo se ve o grau de inteligencia da turma da pedrada atingiram realmente quem era o culpado….e quem ganha com isso ? o cara que conserta vitrine…

Deixe uma resposta