Milícias pró-PT do MPL tentaram tocar o terror na casa de Dória. Ficaram na vontade e foram depredar agências.

Conforme a Jovem Pan, cerca de mil milicianos do Movimento Passe Livre (MPL) realizaram na noite desta quinta-feira (12) o primeiro protesto em São Paulo a partir a narrativa de que supostamente seriam contra o aumento da tarifa do transporte público. A milícia pretendia ir tocar o terror na casa do prefeito João Doria (PSDB), nos Jardins, mas foi impedida pela Polícia Militar (PM) com reforço da Tropa de Choque.

Após o bloqueio policial a quatro quarteirões da casa de Doria, durante a dispersão do ato, milicianos depredaram ao menos quatro agências bancárias, destruíram latas de lixo na Rua Augusta e picharam vitrines de lojas com palavras contra o prefeito. De acordo com o tenente coronel Francisco Cangerano, comandante da operação, o bloqueio foi feito por questão de “segurança”.

A polícia não caiu na provocação dos milicianos, mas agentes da PM seguiam circulando em motos e viaturas pela região da Bela Vista.

Os milicianos se concentraram a partir das 17h na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, e seguiram pela Avenida Rebouças até a casa de Doria, que fica na Rua Itália, nos Jardins. Por volta das 18h, o ato fechou a Paulista no sentido Consolação e gerou grande congestionamento de carros.

Anúncios

2 comentários sobre “Milícias pró-PT do MPL tentaram tocar o terror na casa de Dória. Ficaram na vontade e foram depredar agências.

  1. É preciso divulgar a identidade dos lideres desse movimento e descobrir o lugar onde eles moram ou frequentam e depois fazer o mesmo. Que brasileiros decentes apareçam para depredar o patrimônio desses canalhas!!!

Deixe uma resposta