Prefeito de Florianópolis propõe fim da licença-prêmio e de outras regalias, causando fúria na elite do funcionalismo

A prefeitura de Florianópolis anunciou nesta quarta-feira um pacote com 40 projetos para cortar custos do município e retomar o desenvolvimento econômico da cidade, que hoje tem uma dívida estimada em 1 bilhão de reais. As medidas de austeridade têm causado pânico em sindicatos e movimentos de esquerda.

Entre as propostas que serão enviadas à câmara municipal destacam-se a redução do número de secretarias, redução no número de cargos comissionados e funções gratificadas, extinção das gratificações de atividade especial, instituição do Programa de Parceria Público-Privada (PPP) e Concessões de Florianópolis, regulamentação dos serviços de transporte via aplicativos, como o UBER, e redução da alíquota do ITBI de 3% para 2%.

Seguindo a linha adotada em São Paulo e Porto Alegre, o prefeito eleito de Florianópolis Gean Loureiro parece ter a coragem necessária para encaminhar tais medidas a fim de reverter a situação financeira calamitosa da cidade. É prevista uma economia de cerca de 3 milhões de reais por mês caso a maioria dessas medidas sejam aprovadas na câmara.

Enquanto isso, setores da elite do funcionalismo público e movimentos de esquerda, com apoio de boa parte da grande imprensa local, já começam a criticar o pacote com a tradicional narrativa de perda de direitos dos trabalhadores.

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Anúncios

Um comentário sobre “Prefeito de Florianópolis propõe fim da licença-prêmio e de outras regalias, causando fúria na elite do funcionalismo

Deixe uma resposta