PM desarticula movimento “social” acusado de trabalho análogo a escravidão no Amapá

Parece que a casa caiu para o Coletivo Fora do Eixo, grupo diretamente ligado ao Mídia Ninja e que tem, por sua vez, ligações com a Rede Sustentabilidade, de Marina Silva.

O grupo vem sendo acusado há um bom tempo de forçar seus integrantes a trabalharem em condições sub humanas e análogas a escravidão, além de diversas acusações de abuso físico e sexual. A maioria das acusações partiu de ex-integrantes do movimento, a propósito.

A Polícia Militar do Amapá desarticulou, na noite de domingo para segunda-feira, uma das casas do grupo. Em postagem mentirosa e sensacionalista, o site do Fora do Eixo “informa” seus leitores que o local foi invadido porque eles lutam “contra o golpe” e que o objetivo dos policiais era apenas silenciá-los.

Na realidade a PM foi acionada através de uma queixa por perturbação, provavelmente devido ao abuso de drogas e ao fato de estar ocorrendo uma festa com música alta e brigas no local.

Dois integrantes do grupo acabaram detidos, mas ainda não se tem acusações formais. No momento também não há mais informações sobre o assunto.

Anúncios

Deixe uma resposta