Policial do RS atacado pela extrema-esquerda vive em estado vegetativo há 4 anos. Mídia esconde o caso.

O policial militar Eriston Mateus de Moura Santos do 9° BPM até hoje vive em estado vegetativo após ter trabalhado para preservar um boneco inflado do “Tatu Bola” – símbolo da Copa do Mundo de 2014 – em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, no dia 4 de outubro de 2012.

Durante o tumulto, provocado por milícias de extrema-esquerda, o soldado foi agredido com um paralelepípedo na cabeça. Seu capacete quebrou com a pancada e ele levou oito pontos no couro cabeludo.

Cerca de 40 dias após o confronto, o soldado começou a perder os movimentos dos braços e pernas. Atualmente, o soldado está aleijado. Terrivelmente, a mídia esconde o caso, pois a divulgação da situação do policial poderia gerar dano aos políticos de extrema-esquerda.

Nos primeiros dias de 2017, porém, um movimento da mídia esquerdista em torno da criação de comoção excessiva por criminosos mortos no presídio em Manaus começou a causar revolta na população. É possível que o caso de Eriston seja retomado por movimentos sociais democráticos, pois em um momento em que se discutem indenizações polpudas para as famílias de criminosos, está moralmente aberta a discussão sobre indenizações à família de Eriston. A ver.

 

Anúncios

9 comentários sobre “Policial do RS atacado pela extrema-esquerda vive em estado vegetativo há 4 anos. Mídia esconde o caso.

  1. Como diz no texto, Delegada de assistência aos bandidos. Por mais exaltado quer estivesse o turista, jamais haveria motivo pra essa delegada prendê-lo, afinal ele fêz um enorme favor à sociedade, além de fazer o trabalho da polícia que aliás, tá sempre no lugar errado na hora certa.

    1. Vergonha, a BM sempre foi mão de obra barata e descartáveis pelo estado. Pois enquanto na ativa servem o estado e não o cidadão. Queria saber onde mora pois sou psicóloga e queria saber como ajudar. Já trabalhei com a BM.

  2. http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2013/03/soldado-ferido-durante-protesto-apresenta-doenca-neurologica-4071247.html

    “A isso se seguiu uma doença neurológica grave que, segundo médicos, não tem relação com o incidente – mas manteve o policial hospitalizado.

    Apesar de ainda não haver confirmação por exames, a suspeita é de que ele tenha uma rara doença neurológica, a Encefalite Anti-receptores de NMDA (confira quadro). Santos ficou com a fala comprometida.
    – Não há registro na literatura médica que relacione traumatismo craniano à doença.”

  3. Essa é a mais pura verdade,bandido ter valor que um trabalhador honesto,nosso Paiz deixou de ser um nada desde quando foi dominada por essa quantidade de roubos em tudo,a 13 anos virou uma farra de Brasil sem dono,perdemos nossos direitos até de aposentados ou quem vai aposentar ,corja de ladrão,.

  4. Sr Victor Hugo Xavier só me bateu uma curiosidade VC foi visitar o PM??? De onde veio a informacao de que não foi pelo acontecimento?? E incrivelmente a suposta doença apareceu depois do incidente e antes de o sr falar merda se coloque no lugar de soldado que apesar de tudo trabalha para o povo brasileiro e o minimo que merece e uma boa indenização e não com todo respeito as familias de bandidos vagabundo que estavam presos se estavam lá anjos e que não eram então antes de criticar reflita..

Deixe uma resposta