Vereador Holiday apresenta currículo de sua equipe. Suplicy, branco e rico, faz o oposto.

O vereador mais votado da extrema-esquerda em São Paulo, o ex-senador Eduardo Suplicy, fez um vídeo apresentando sua equipe de gabinete essa semana. Nele, Suplicy, branco e rico, não cita uma única qualificação profissional de seus assessores, mas faz questão de falar que são 15 mulheres, 2 negros, 1 índio, 1 oriental, 2 trans, 4 nordestinos e 1 morador de rua.

Suplicy dá a entender que a diversidade de sua equipe será boa para a cidade de São Paulo, ignorando que a ideia de separar as pessoas por suas origens e características foi rejeitada pelos paulistanos na última eleição, quando rejeitaram Haddad e suas secretarias específicas para raças e orientações sexuais. Suplicy resgata e perdura o retrato de um Brasil que deu errado, voltado a segregação e ao divisionismo.

Já Fernando Holiday, negro e gay, que gravou um vídeo de apresentação antes do Suplicy, sequer cita isso em sua fala. Ao caminhar pelo gabinete, fez questão de falar o nome de cada assessor, que se apresentaram resumindo seus currículos. São designers, advogados, jornalistas, gestores, publicitários, administradores, dentre outras qualificações.

Anúncios

18 comentários sobre “Vereador Holiday apresenta currículo de sua equipe. Suplicy, branco e rico, faz o oposto.

  1. Até quando vão existir pessoas votando nesse cara?
    Ele nunca fez e não vão fazer nada de bom para o povo de São Paulo, ele brinca de ser político bonzinho,
    Mas o inferno tá cheio de pessoas boazinhas que não fazem nada de bom pra ninguém! !!

  2. Gostaria muito de saber quem é Fernando Holiday e o que faz na vida. Ser vereador não é currículo, serve apenas para empregar amiguinhos mal educados.

      1. hahahahaha
        Cade o currículo do Guri?
        Todo mundo que não concorda é petralha agora hahahaha

        Indo para o Fundo do Poço o MBL! hahahaha

      2. Pelo contrário, eu apoio Bolsonaro e tb quero saber. Vc escreveu “petralice” de forma errada, ignorante!

    1. Talvez se você deixasse um pouco a inveja de lado e passasse a praticar a bondade,saberia quem é Fernando Holiday.Talvez tendo acesso a net tambem ajudaria!

  3. Quer ver o vídeo do holiday ache-o no google. Está la pra quem quiser ver. Holiday é um jovem que está começando na política teremos que dar tempo ao tempo para dizer à que veio. Já o tal gaga do Suplicy, branco e rico, petista? Tenha dó. Nunca fez nada que preste para o povo de São Paulo. Ridículas as perguntas.

  4. Que nojo desse Suplícyo, ele trata alguns grupos como se não fossem pessoas, mas seres inferiores que precisam de uma AJUDINHA dele, o grande santo.
    Do contrário ele conseguiria indicar quais qualificações os habilitam a exercer um cargo público.
    Ou eles são mesmo inferiores e não saberiam usar o anzol e precisam do peixe do santo Suplicy?

  5. Em defesa do Sr Eduardo Suplicy teço aqui um pequeno comentário no sentido de desagravo a este homem que foi um dos únicos que sobreviveram ao”furacão” de forma impoluta.Estes neófitos que agora aparecem para a “sujeira” digo política já julgam ter o monopólio das idéias certas.Quero deixar bem claro que não tenho nenhum preconceito pelo fato de serem jovens,mas que não esqueçam que a galinha somente canta após por o ovo.Parece-me que esqueceram que a eleição acabou,mas como tem uma postura reacionária continuam a vociferar ataques dirigidos cirurgicamente a alvos pré determinados,o que por si só deixa uma grande margem de desconfiança.Desta forma pode-se adiantar a seguinte pergunta…..A que “Senhor”respondem estes agentes políticos mal qualificados…..a que corrente pertencem….sera que é a corrente do oportunismo…..Me parecem ser pianistas de uma tecla “só”.Desde que surgiram repetem o mesmo mantra incansavelmente, deixando claro que são dirigidos em troca de beneplácitos políticos.O mentor da dupla me parece ser uma “vaca de presépio amestrada” e o executor portador de uma retórica demagógica….ambos com prazo de validade curta.Esta é a reflexão de alguém que não se envolve com mesquinharias ideológicas partidárias no sentido de não chafurdar na lama da mediocridade.Sem partido,sem ideologia,sem cabresto,e sem etiqueta de preço.Pela justiça….pela moral…e pela decência.

Deixe uma resposta