Secretário da Juventude de Temer desafia o politicamente correto e diz, sobre mortes em presídio: “tinha que matar mais”

Ao comentar o massacre cometido pelas facções em Manaus, o secretário nacional de Juventude, Bruno Júlio (PMDB), diz que “tinha era que matar mais”, conforme o G1.

“Eu sou meio coxinha sobre isso. Sou filho de polícia, né? Tinha era que matar mais. Tinha que fazer uma chacina por semana.”

Filho do ex-deputado federal Cabo Júlio (PMDB) – hoje deputado estadual em Minas – Bruno Júlio é também presidente licenciado da juventude do PMDB. Hoje ele ocupa o cargo de Secretário da Juventude do governo Michel Temer.

Ele compara o massacre de presos em Manaus com o massacre em Campinas, quando 12 pessoas foram mortas pelo ex-marido de uma das vítimas, que se matou em seguida.

“Isso que me deixa triste. Olha a repercussão que esse negócio que o presídio teve e ninguém está se importando com as meninas que foram mortas em Campinas. Elas, que não têm nada a ver com nada, que se explodam. Os santinhos que estavam lá dentro, que estupraram e mataram: Coitadinhos, oh, meu Deus, não fizeram nada! Para, gente! Esse politicamente correto que está virando o Brasil está ficando muito chato. Obviamente que tem de investigar, tem que ver..”

Bruno Júlio defende que se deve separar os presos por tipo de crime e periculosidade. Cita experiência na área:  “Trabalhei na Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) em Minas. Tem muita gente que consegue mudar de vida.”

Anúncios

9 comentários sobre “Secretário da Juventude de Temer desafia o politicamente correto e diz, sobre mortes em presídio: “tinha que matar mais”

  1. Só no Brasil e apenas aqui, podemos deparar com pessoas públicas dessa categoria, sem mínimo de discernimento, não me parece normal, apesar de conhecer algumas pessoas com esse mesmo.modo de pensar.

    1. Descernimento! Essa era a palavera que estava procurando. Concorfo plenamente. Que comentario mais infeliz e perigoso. Deveria ser considerado crime por inspirar mais sentimentos de violencia o que ja temos de sobra.

    2. Edson Primo, chega de defender bandidos, tinha mesmo que deixar ter rebelião toda semana. Direitos humanos só rola pra bandido. Para gente de bem não existe, são por pessoas como você, provavelmente de esquerda, que o Brasil tá essa merda !!!

    3. Concordo com ele prião e ressocialização de pessoas,através da humanização,porém,esses não são humanos,para quem conviveu com esses animais,90 foi pouco,na leis deles tiveram o quê mereciam, não iram cometer mais crimes.

    4. Quem sabe vc seja assaltado, ou sua fillha estrupada. Aí vc se muda de idéia. Por pessoas politicamente hipocritas como vc que esse país e uma merda.

  2. Creo que ele tem razão os direitos humanos en Brasil só existe para bandidos o sistema penitenciario brasileiro e facultade para bandido !

  3. A justiça no Brasil esta falida,podre .
    Se a justiça é arcaica ,corrupta,incompetente,corporativista,o que esperar do sistema penitenciário ?
    Não existe uma só lei no Brasil que realmente puna o crime .
    Os políticos criam leis que geram dificuldades para vender facilidades .
    Em um país serio a autoridade de juízes ,promotores e desembargadores termina onde começa a autoridade do povo,do cidadão de bem,do pagador de impostos,impostos esses que pagam os salários desses profissionais .
    Em um país serio, quem mata,estupra,sequestra,trafica,quem pratica pedofilia,recebe como sentença a pena de morte e quem pratica os ditos ” crimes leves” deve pagar com trabalho forçado !
    Eu concordo com a opinião do secretário !
    Pelo menos 90% desses vagabundos deveriam ser executados e os demais,colocados para trabalharem e sem regalia alguma !
    Prisão não é colônia de férias !

Deixe uma resposta