Partidários de Haddad se revoltam com programa que vai empregar moradores de rua, mas apoiavam o “bolsa crack”

Foram diversos os casos em que partidários de Haddad, revoltados com a vergonhosa derrota do petista, criticaram o programa de João Dória que visa tirar viciados em drogas das ruas e oferecer-lhes um emprego. A ideia, inclusive, é fazer com que as ruas fiquem limpas e a economia gire, sanando assim um problema de saúde/segurança pública e, ao mesmo tempo, aumentando a arrecadação da prefeitura.

Obviamente, os mesmos petistas que apoiavam o “bolsa crack”, programa que Fernando Haddad desenvolveu para dar dinheiro a viciados sem propósito algum, senão eleitoreiro – mal sucedido, aliás – agora atacam Dória por ele propor algo que pode, de fato, ser uma solução.

O print abaixo é um exemplo, mas também saíram artigos em blogs petistas como Carta Capital e Brasil 247 criticando o programa.

9fac53bc-fb7d-40a6-b523-d8af302e0f93.jpg

Anúncios

29 comentários sobre “Partidários de Haddad se revoltam com programa que vai empregar moradores de rua, mas apoiavam o “bolsa crack”

  1. Se o morador de rua tem fortes problemas psicológicos a ponto de não conseguir trabalhar, o problema dele não é social, é de internação psiquiátrica e se lhe está sendo oferecida solução e ele não aceita, é caso de cadeia.

      1. Ótimas iniciativas , melhores são suas implementações, quem tem gerência e competência, transparece , sorte de São Paulo pelo seu prefeito, abençoada São Paulo, merecedora já que sua população abençoa todo o povo do Brasil, merece Dória…Deus seja louvado…

    1. Ah sim, entao se uma pessoa tem câncer e não quer tratamento porque não se adequa a quimioterapia, voce vai lá e poe ela na cadeia? Nossa, que gênio

      1. Mendicância é crime, se fundada todas as tentativas de tira-lo das ruas, ele pode ser preso sim. Claro que isso e uma solução ruim, ja que manter um preso na cadeia custa mto mais que um morador de rua albergues

      2. Ter Câncer, não é ter problemas psicológicos e não aceitar a Quimioterapia.
        Portanto se existirem alguns como você preconiza, irá precisar de internação hospitalar.

  2. Quero ver como ele vai fazer para empregar pessoas tão adoecidas e enquadra-las em umà rotina a qual elas jamais se adequaram e por isso acabaram marginalizadas. A ÚNICA INTENÇÃO DE VOCÊS E MANTER AS RUAS “LIMPAS”esconder as contradições sociais, a miséria e o sofrimento humano, para que possam continuar vivendo na hipocrisia. Amores, a rua e publica, vive nelá quem quer, essas pessoas já deram o foda-se ao Estado, já desistiram da ajuda dele faz tempo.

    1. Luara, você é uma retardada mental!!! Ninguém está obrigando o morador de rua a trabalhar num lugar onde ele nao se adequa. O que está sendo feito é dar uma oportunidade ao morador de rua de trabalhar! Se quer continuar a ser vagabundo então vai continuar sem emprego e pedindo esmola! Comunista vagabunda de merda!!!

    2. Luara, esquerdopatas so sabem criticar, pois perderam a esperança, alias ela se foi com as dertotas nas urnas. Agora ter iniciativa e realizar nunca fizeram. Se de 100 atendidos 10 se redimirem, parabens Dória.

    3. Então é melhor deixar essas pessoas nas ruas? Meu Deus, como tem gente débil mental.
      O que essas pessoas precisam é de compaixão!
      É melhor dar a bola bolsa crack pra eles comprarem droga ou investir esse dinheiro nos antigos albergues pra atender melhor os moradores de rua? Oferecer curso profissionalizante é hipocrisia? Querer TIRAR AS PESSOAS DA MISÉRIA, é fingir que não existe miséria?
      Ata, faz muito sentido.

    1. Esquerdopata sendo esquerdopata.
      É mais fácil e cômodo mantê-los idiotizados e drogados que apontar com soluções.
      Assim pensa a emburrecida esquerda brasileira. Acham que estatizar tudo é a solução para alguma coisa.

  3. Luana, qual sua brilhante ideia para amenizar/resolver os problemas desta face da população e seus prejuízos indiretos?
    Não venha falar em bolsa crack, ajuda disso, bolsa daquilo. Precisamos de uma solução sustentável e que não maqueie o problema e crie outras formas de corrupção já constatadas em governos passados.

    1. Bom dia pessoal, não sou simpatizante do Sistema Politico-Partidário brasileiro(apesar de ser brasileiro) pois já é fato comprovado que está falido, mas, ao invés de ficarmos somente tecendo críticas(tudo bem criticar faz parte do Estado Democrático de Direito), DEVEMOS CRITICAR E CONJUNTAMENTE APRESENTAR UM PLANO PARA SOLUCIONAR O PROBLEMA. Pois o problema não é só de partido A ou B o problema é de toda a Sociedade Brasileira. Dito isto um bom dia à todos novamente.

  4. Luana, você tem tranquilidade de andar sozinha pela região da Cracolandia durante a noite? Tem uma solução melhor que oferecer trabalho para corrigir as “contradições sociais”? Apenas se sua resposta for sim para essas duas perguntas seu argumento é válido!

    Quem está doente precisa de cuidados médicos, não merece a rua! Quem está sadio, precisa de emprego, não Bolsa Crack.

    Acelera SP

  5. Ótima pergunta Paula Tejano.
    Aposto que nossa querida amiga Luara não tem a resposta… Digo mais, esse monte de critica que ela faz a solução dada pelo João Doria não é coisa de esquerda ou direita, isso é tipico de pessoas parasitas que não fazem nada pela população.
    Acha que criticas não construtivas vai melhoras as coisas. Só sabe ficar na frente do computador achando defeito no trabalho dos outros… Graças a Deus não sou assim, pois se fosse sentiria pena de mim.

  6. Luara, parece-nos que você deixa clara a sua intenção em desdenhar da alternativa à ser testada. Com que experiência você chega à tal conclusão? Que estatística você usa para provar ser infrutífera?
    E a tua conclusão dos fatos é, no mínimo, bizarra. Então, deixemos as coisas fluirem no seu curso normal, sem nenhuma interferência, em todo e qualquer local que seja público. Não sei porque estamos discutindo a questão. ..

  7. A esquerda sempre se sustenta na alienação de setores da sociedade, uma parte pode ser através de manter populações carentes dependentes do estado e os drogados de ruas com tutela da administração pública, não são exceção. Outra parte pode ser de simpatizantes e militantes (ou dissimulados disfarçados de isentos) idiotizados pelos recorrentes discursos e propagandas de esquerda. No nosso caso, petistas, psolistas e afins. Acho que não são só os viciados da cidade que precisam de internação. Não temos apenas eles de limitados. É uma piada de mau gosto, sempre, um papagaio de partido, defender o arbítrio de quem não tem como decidir por si próprio e deixar as coisas do jeito em que estão, mas não ter a menor ideia de como seria a solução definitiva para combater o vício, por consequência reduzir a venda e tráfico de droga, criminalidade nas duas pontas (tráfico e viciado), reintegração social, emprego (mesmo que seja para se custear), revitalização da cidade e por aí vai. O esquerdista, principalmente o militante, é vagabundo filosofal por natureza. Adora uma retórica pronta encontrada nas cartilhas ideológicas, mas partir para a ação para mudar a vida das pessoas para melhorar… nada! Também adoram uma atividade social com os recursos dos outros. Felizmente, uma raça em extinção.

  8. Vejo mais uma guerra de egos, onde o indivíduo se ofende ao ser confrontado, do que propriamente um debate construtivo. Não se trata mais do que é melhor ou pior para a cidade. Não se trata mais de ser um bom prefeito, ou não. Trata-se apenas de manter sua opinião inabalável (coisa de gente burra, por sinal), e tentar apresentar fatos (muitas vezes isolados) para provar um ponto. O programa de Doria é bom. Na minha opinião, não vai acabar com a Cracolandia, mas é bom. Alguns (acho que poucos) moradores irão adentrar ao mercado de trabalho, e lá permanecerão. Soa utópico aos meus ouvidos. Acredito que a maioria necessite de ajuda psicológica muito mais do que financeira.
    E, antes de virem atirar pedras, deem sua opinião.
    A minha: não acredito na prática deste programa. Não vejo como funcionar de maneira satisfatória. O morador da Cracolandia vive em tais condições devido ao vício em crack. Dar um emprego a esse cidadão não vai curar seu vício. Além do emprego, acredito que deva haver ajuda psicológica.

Deixe uma resposta