Militares acham celas premium no presídio do massacre em Manaus

Quem falou em tratamento sub-humano para os presos de Manaus, certamente não conhecia as celas “premium” de lá. Uma revista feita no presídio do massacre em Manaus, pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, com apoio do Comando Militar da Amazônia, descobriu 25 celas com acabamento em cerâmica e equipadas com frigobar, ventilador e sistema de som de alta qualidade.

As “celas premium” foram descobertas inicialmente em 2015. Mas não era apenas acabamento e equipamentos de conforto que ofereciam qualidade de vida aos bandidos: os militares também encontraram Playstation, whisky, drogas, celulares e facas artesanais, além de uma cela com grande quantidade de carnes, peixes e outros alimentos. Para churrasco de final de semana, talvez?

Curioso que as celas foram encontradas em 2015 e, pelo visto, continuavam operando.

Do G1.

Anúncios

2 comentários sobre “Militares acham celas premium no presídio do massacre em Manaus

  1. Ainda vem uma pessoa do STF, comentários dá ONU, falam que estão vivendo desumanamente sem dignidade.
    Onde estava a dignidade das pessoas que aqueles lixos mataram estupraram, roubaram.
    Quando morrem pessoas de bem, pessoas que trabalham e pagam seus impostos em dia, não vemos as pessoas dá OAB direitos humanos ninguém, falei ninguém, mas quando acontece mortes destes lixos, escória dá humanidade, aí as primeiras caras que vemos na TV, quem? OAB recursos humanos, direitos humanos todos a encher o saco.
    Porque não pegam eles dividem e levam para suas casas…

    Não tenho medo de dizer tudo isso aqui, queria eu ter a oportunidade de dizer olhando para estas caras de ibecis.

  2. Com certeza as acomodações premiam não se destinavam aos presos comuns,muitos dos quais estavam em prisão provisória. As autoridades tem obrigação de divulgar a verdade
    Quem utilizava as tais celas
    Por que é muito mais. Um pouco fora deste assunto. O governo de Amazonas deve saber que não existem santos vivos. Logo os mortos, até aquele momento não eram santos. Poderão depois de alguns anos ser santificados. Se nem eram julgados podem ser inocentes..

Deixe uma resposta