Ditador comunista dá ordem para comissárias usarem saias curtas para impulsionar o turismo. Feministas não se manifestam…

A Air Koryo, companhia aérea estatal da Coreia do Norte, é considerada a pior empresa de aviação do mundo. Há mais de 20 anos ela não adquire uma nova aeronave. Obviamente, para o ditador Kim Jong-un, a última posição no ranking mundial pode ser revertida com uma medida simples, de acordo com reportagem do “Sun”: comissárias de bordo com saias curtas.

Tudo foi explicitado no calendário de 2017 da companhia. As tradicionais paisagens rurais e os cartões-postais históricos foram substituídos por jovens aeromoças com modelitos considerados bastante ousados para o padrão do país comunista, tido como o mais fechado do planeta. Saias curtas para fazer o turismo bombar no país mais fechado do mundo

As profissionais da aviação têm a missão oficial de mudar a imagem do país comunista. O objetivo do ditador é impulsionar o turismo e turbinar a economia do país asiático, que sofre com o comunismo pleno, o que significa praticamente a inexistência de uma economia.

“É a primeira vez que uma calendário oficial da Coreia do Norte traz fotos de comissárias de bordo, bem diferente das edições anteriores, que só tinham paisagens e locais culturais”, disse uma fonte à agência sul-coreana Yonhap News. Turismo na Coreia do Norte nunca foi fácil. Porém, a partir de 2013, o país iniciou uma campanha para se tornar mais atraente, com atrativos que incluem até surfe na costa leste. Quase a totalidade dos turistas estrangeiros – que vêm principalmente da China – visitam os pontos mais famosos do país com pacotes formatados por agências norte-coreanas, controladas obviamente pelo Estado.

Não é incomum comissários de bordo ordenarem que visitantes deletem fotos de recordação em voos e outras imagens que eles não considerem apropriadas.

Anúncios

Deixe uma resposta