Jornal venezuelano contrário à ditadura deixa de circular por manobra de Maduro

Ai vai mais uma prova do que Nicolas Maduro, ditador venezuelano e amigo de Lula, entende por democracia. A edição impressa do jornal “El Impulso”, mais antigo periódico da Venezuela, circulará pela última vez neste sábado devido à falta de papel.

O diretor do diário, Carlos Eduardo Carmano, denunciou que o governo de Maduro proibiu a venda de papel para jornais contrários à suas ideias. “El Impulso” entra na lista de outros jornais como  “El Carabobeño”, “La Mañana de Falcón” e “Diario Los Andes” que ousaram expor a verdade ao mundo.

Já é antigo o hábito do ditador venezuelano de atacar profissionais da imprensa, ao limitar, a alocação de divisas para a importação de papel, mover processos penais e administrativos por difamação e criticar publicamente comunicadores.

Fonte

Anúncios

Deixe uma resposta