Alexandre Moraes vai exigir que prática de dividir presos por facções seja abandonada

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse em uma entrevista ao Jornal da Manhã que é essencial para o controle da violência nos presídios a divisão dos detentos por nível de periculosidade, e vai exigir o fim da divisão por facções, como defende a extrema-esquerda.

O ministro também apontou que a ideia de dividir os presos por facções é absurda, pois torna fácil para que os grupos dominem os presídios. “Precisamos de ação coordenada, separação por tipo de crime e periculosidade”, disse. “É preciso construção de presídios para separar presos por periculosidade e não por pertencerem a um grupo A, B ou C. Não podemos permitir que um grupo tenha domínio de um presídio.”

A verdade é que o massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus,não teria acontecido se os presos fossem divididos por peliculosidade, como defendeu o ministro Alexandre Moraes. É absurda a ideia de separar criminosos por facções.

Os criminosos responsáveis pela rebelião serão transferidos para presídios federais  assim que forem identificados.

Anúncios

Deixe uma resposta