Imprensa quer atacar Azealia Banks por ela ter ridicularizado as ‘cheerleaders’ de Hillary Clinton

No ano passado, pouco após a derrota de Hillary ter sido declarada nos EUA, diversas celebridades que a apoiaram foram vistas chorando no backstage. Foi o caso de Katy Perry, Lady Gaga e outros. Diante disso, a rapper negra Azealia Banks tirou sarro de ambas e publicou alguns comentários em seu Twitter e Facebook.

Depois disso, ela virou inimiga mortal da grande imprensa. Hoje, uma matéria postada no G1 faz ataques contra a rapper por ela ter feito críticas ao Brasil. O detalhe é que a matéria menciona apenas brevemente o que a motivou, e foi o fato de a rapper ter sido atacada por brasileiros primeiro.

Alguns brasileiros comentando em sua página a chamaram de “vadia negra”, e ela respondeu: “Quando esses anormais do terceiro mundo vão parar de fazer spam com esse inglês errado falando sobre algo que não sabem? É hilário ser chamada de vadia negra por brasileiros brancos. Eles deveriam se preocupar com a economia primeiro.”

Curiosamente, Azealia não teve o privilégio que normalmente teriam figuras simpáticas a agenda cultural da extrema-esquerda. Se alguém como Camila Pitanga ou Thaís Araújo fosse chamada de “vadia negra” isso viraria assunto em todos os canais de TV do país por semanas, falariam do racismo, da misoginia e todas essas coisas, mas como a rapper em questão declarou apoio a Trump, ela não merece esse direito.

Anúncios

Um comentário sobre “Imprensa quer atacar Azealia Banks por ela ter ridicularizado as ‘cheerleaders’ de Hillary Clinton

Deixe uma resposta