Austeridade: Crivella assume prefeitura do Rio e manda cortar pela metade despesas com cargos comissionados

Marcelo Crivella, agora prefeito empossado do Rio de Janeiro, assumiu o cargo já cumprindo uma de suas promessas de campanha: redução de despesas da prefeitura. Ele assumiu ontem e como uma das primeiras medidas anunciou o corte pela metade de cargos comissionados, aqueles que são ocupados por pessoas ligadas ao partido e normalmente indicados pelo prefeito ou assessores.

A regra não se aplica para os profissionais da Secretaria municipal de Saúde e da nova secretaria municipal de Educação, Esportes e Lazer. Segundo a equipe do novo prefeito, a medida representará uma economia de R$ 300 milhões por ano ao município.

A medida vale também para a administração indireta. Em 60 dias, a Secretaria municipal de Fazenda deverá apresentar um plano para renegociar sua dívida pública com seus principais credores.

Crivella decretou ainda a exoneração coletiva de todos os ocupantes de cargos em comissão da prefeitura, tendo como justificativa a necessidade de reorganizar a máquina da prefeitura após a fusão das secretarias. Mas há exceções. Todos os ocupantes de cargos de confiança da Saúde estão mantidos, bem como outros 19 assessores de diversos órgãos, como Comlurb, Rio Águas, Guarda Municipal e Secretaria de Conservação. Crivella determinou a fusão de várias secretarias. Em até 20 dias, as novas estruturas administrativas serão detalhadas em Diário Oficial.

Anúncios

Deixe uma resposta