Obama está disposto a declarar guerra à Rússia para entregar um país em crise ao adversário

Barack Obama, há menos de um mês de deixar a Casa Branca, está evidentemente interessado em entregar para Trump uma nação em crise. Ele vem nas últimas semanas agindo de forma clara para aplicar uma retaliação contra a Rússia por supostos ciberataques.

O governo americano expulsou, hoje, 35 diplomatas russos do país por suposta interferência nas eleições americanas de 2016. Eles têm 72 horas para deixar os EUA. Foram ainda fechadas duas instalações russas em Nova York e em Maryland que seriam usadas “com fins de espionagem”. O acesso a elas foi bloqueado desde a manhã desta quinta.

O presidente Barack Obama havia prometido adotar medidas contra a Rússia ao acusar autoridades do país de hackear o Partido Democrata e a campanha da candidata Hillary Clinton.  A Rússia sempre negou envolvimento no caso.

Está claro que Obama quer guerra, mas não quer para si mesmo, quer apenas entregar um país em frangalhos para o seu sucessor e opositor.

Anúncios

5 comentários sobre “Obama está disposto a declarar guerra à Rússia para entregar um país em crise ao adversário

    1. Burro ele não são, isso é fato.
      Porém botar galho dentro, afetaria a trajetória de ” liderança” mundial em conflitos q a Rússia vem conquistando ao longo dos anos.
      Me refiro ao certo respeito q os Russos impõem aos seus desafetos em questões de conflitos.
      Se Obama no auge de sua sandice chamar Putin pra porrada, e esse por sua vez recuar, tal atitude faria com q nenhum coleguinha respeitasse mais os Russos na hora do recreio na escola…😉
      Vamos ver no q isso vai dar!!! Só Deus pra acalmar os ânimos!!!

Deixe uma resposta